Rússia recorre a caminhões de recrutamento e altos salários para atrair soldados voluntários

(Reuters) - O Exército russo, buscando soldados para o que chama de "operação militar especial" na Ucrânia, está usando caminhões móveis de recrutamento para atrair voluntários, oferecendo quase 3 mil dólares por mês como incentivo.

Uma unidade especial estacionou um desses caminhões em um parque central na cidade de Rostov, no sul da Rússia, no sábado e removeu as laterais, revelando um escritório móvel.

Soldados em camuflagem e máscaras pretas mostravam suas armas a transeuntes interessados ​​e distribuíam folhetos coloridos intitulados "Serviço militar sob contrato -a escolha de um homem de verdade".

Nem a Rússia nem a Ucrânia divulgam suas perdas militares, que as agências de inteligência ocidentais estimam em dezenas de milhares de ambos os lados.

Moscou não atualiza o número oficial de mortos desde 25 de março, quando disse que 1.351 soldados russos foram mortos e 3.825, feridos. O Kremlin disse na semana passada que não havia discussão sobre uma mobilização nacional para reforçar suas forças.

Mas a campanha de recrutamento mostra que Moscou precisa de mais homens. O oficial encarregado do caminhão Rostov disse que russos e estrangeiros com idades entre 18 e 60 anos com pelo menos ensino médio seriam elegíveis.

"Cidadãos de mentalidade patriótica estão optando por assinar contratos por três ou seis meses para participar da operação militar especial", disse o major Sergei Ardashev, prometendo treinamento para todos.

O salário mínimo mensal oferecido é de 160 mil rublos (2,7 mil dólares), quase três vezes a média nacional.

Um potencial recruta era o músico Viktor Yakunin, que disse que sempre se sentiu atraído pela ideia do serviço militar e agora está reunindo os documentos necessários.

"Eu adoraria servir nas tropas aéreas", disse ele. "Meus pais me criaram desde a infância para amar minha terra natal, para proteger o mundo russo. Acredito que o poder está conosco."

(Reportagem da Reuters)