Rússia registra primeiros casos de gripe aviária H5N8 em humanos

O Globo, com agências internacionais
·1 minuto de leitura

MOSCOU — A Rússia afirmou, neste sábado, que encontrou os primeiros casos de gripe aviária da cepa H5N8 em humanos, embora o vírus ainda não esteja se espalhando entre as pessoas. Sete trabalhadores de uma avicultura no sul foram infectados, informou a agência de notícias TASS, citando Anna Popova, chefe de saúde pública do país.

A Rússia já relatou a descoberta à Organização Mundial da Saúde (OMS), acrescentou Popova.

— Não é transmitido de pessoa para pessoa. Mas só o tempo dirá quando as mutações futuras permitirão superar essa barreira. A descoberta desta cepa agora dá a todos nós, ao mundo inteiro, tempo para nos prepararmos para possíveis mutações e a possibilidade de reagir em tempo hábil e desenvolver sistemas de teste e vacinas — disse ela.

Popova afirmou que os trabalhadores afetados na granja, onde um surto entre aves foi relatado em dezembro, tiveram casos leves e se recuperaram.

De acordo com informações do site da OMS, "embora as infecções humanas com o vírus A (H5) sejam raras e geralmente ocorram em indivíduos expostos a aves infectadas doentes ou mortas (ou em seus ambientes), elas podem causar doenças graves ou morte em humanos."

Seis dos 14 casos de outra cepa da gripe aviária, a H5N6, relatados em humanos desde 2014 foram fatais, afirmou a OMS em uma postagem de novembro de 2016.