Rússia reivindica conquista de Lyman

Rússia reivindica conquista de Lyman

A Rússia reivindicou a conquista da Lyman, no leste da Ucrânia, uma cidade de pequena dimensão, com cerca de 20 mil habitantes, mas que se apresenta como um importante ponto estratégico em termos ferroviários. A captura permite o acesso a várias pontes sobre o rio Donets, que tem servido de obstáculo à progressão das forças russas na região.

A informação foi revelada pelo Ministério da Defesa da Rússia, que disse que a cidade tinha sido libertada dos nacionalistas ucranianos graças aos esforços conjuntos das milícias populares e das forças armadas russas.

As forças ucranianas prometeram não baixar os braços até recuperar o controlo da cidade e Volodymyr Zelenskyy não hesitou em dizer que o Donbass seria novamente ucraniano.

Já o porta-voz das Forças Armadas da Ucrânia revelou que os russos prosseguiam a ofensiva militar na região, atacando com mísseis as unidades de combate ucranianas na linha da frente em Donetsk e aumentando a intensidade dos ataques aéreos. Oleksandr Shtupun disse ainda que "em Lyman, o inimigo continuava os ataques com morteiros e rockets nas localidades de Ozernoye e Dibrova."

No mar de Barents, as forças russas testaram um novo míssil hipersónico, capaz de atingir velocidades nove vezes superiores à do som, e que foi descrito por Vladimir Putin como uma nova geração de sistema de armamento sem rivais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos