Para Rússia, resposta dos EUA sobre suposta operação na Venezuela "não é convincente"

O presidente russo Vladimir Putin em videoconferência em Moscou

A Rússia afirmou nesta quarta-feira que a resposta dos EUA sobre uma suposta operação contra o regime na Venezuela, após a prisão de dois americanos naquele país, "não é convincente".

"A afirmação de Washington de que o governo dos EUA não tem nada a ver com o que aconteceu na Venezuela nos últimos dias não parece convincente", expresou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em comunicado.

As autoridades venezuelanas anunciaram na segunda-feira a prisão de quinze pessoas, incluindo dois americanos, que foram apresentados como "membros da segurança" do presidente Donald Trump.

Luke Alexander Denman e Airan Berry são acusados de formar uma suposta conspiração para "invadir" a Venezuela por mar.

"As ações dos mercenários merecem uma condenação incondicional e resoluta", apontou a declaração oficial russa, que ressaltou "a natureza inaceitável dos métodos belicosos de resolução de disputas políticas".

A Rússia, um dos principais aliados do regime venezuelano, pediu a esse país a oportunidade de "resolver seus problemas de maneira independente e pacífica, graças a um vasto diálogo nacional, sem ditames, ultimatos ou sanções".