Rússia retira civis de Soledar e envia-os para acampamento temporário

Rússia retira civis de Soledar e envia-os para acampamento temporário

A Rússia reclamou esta sexta-feira o controlo de Soledar, mas Kiev desmentiu a tomada da cidade.

No habitual vídeo noturno, o presidente Volodymyr Zelenskyy garantiu que "as Forças Armadas da Ucrânia, todas as forças de defesa e segurança" do país estão a lutar para defender a Ucrânia. Zelenskyy também reconheceu que as tropas russas estão a concentrar as forças em Donetsk, mas afirma que a "dura batalha pela região continua".

Os sangrentos combates na região de Donetsk, que se têm vindo a intensificar em torno de Soledar e Bkhmut, têm impossibilitado a retirada de civis. O governador de Donetsk fala em mais de 550 habitantes, incluindo 15 crianças, que permanecem em Soledar.

Moscovo retirou entretanto do local e de aldeias vizinhas, cerca de 180 pessoas. Os deslocados estão a ser enviados para um acampamento temporário na cidade ocupada de Shakhtarsk, onde mais tarde, serão triados e enviados para outros locais a leste.

A poucos quilómetros de Soledar, a cidade Siversk vê o inferno a aproximar-se.

Nesta altura do ano, a vizinhança estaria a preparar-se para o Malanka, um feriado celebrado por ucranianos e bielorrussos, para assinalar a passagem de ano, que, segundo o calendário juliano, se realiza entre 13 e 14 de janeiro. Mas na localidade, poucos veem hoje razões para celebrar.