Rússia retira soldados da fronteira com Ucrânia sem especificar próximo passo

·2 min de leitura

A Rússia anunciou neste sábado (25) que mais de 10.000 soldados concluíram os exercícios de um mês perto da Ucrânia, em meio a acusações ocidentais de que Moscou estava planejando uma invasão ao seu ex-vizinho soviético.

O ministério da Defesa russo disse em um comunicado que os exercícios para as forças do Distrito Militar do Sul ocorreram em uma série de regiões do sul, incluindo Rostov, Krasnodar e Crimeia, que Moscou tomou da Ucrânia em 2014.

Mas os exercícios também ocorreram em lugares mais distantes, incluindo em Stavropol, Astrakhan, nas repúblicas do norte do Cáucaso e até mesmo na Armênia, aliada russa do Cáucaso.

O ministério da Defesa disse que as tropas estão retornando às suas bases permanentes e que as unidades de prontidão serão preparadas para o feriado de Ano Novo.

Possível invasão

Os países ocidentais acusaram a Rússia de reunir mais de 100.000 soldados perto da Ucrânia, antes de uma possível invasão neste inverno europeu.

De acordo com as estimativas de Kiev, o número de soldados russos ao longo das fronteiras da Ucrânia aumentou de cerca de 93.000 soldados em outubro para 104.000 agora.

A Rússia diz que está livre para mover suas forças em seu território da maneira que achar conveniente e nega que esteja planejando um ataque em grande escala.

O Kremlin fez amplas exigências de segurança ao Ocidente, dizendo que a Otan não deve admitir novos membros e buscando impedir os Estados Unidos de estabelecer novas bases nas ex-repúblicas soviéticas.

"Postura agressiva"

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
G7 alerta Rússia sobre "enormes consequências" em caso de uma invasão da Ucrânia
Rússia poderia invadir Ucrânia no fim de janeiro, diz ministro da Defesa ucraniano
Tensões geopolíticas com a Rússia fazem preço do gás disparar na Europa em pleno inverno

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos