Rússia supera 200.000 casos de infecção por coronavírus

Cadete utiliza máscara diante do memorial que marcou o aniversário de 75 anos da vitória sobre a Alemanha nazista na II Guerra Mundial em Vladivostok, em 9 de maio de 2020

A Rússia superou neste domingo a barreira de 200.000 casos registrados de infecção por coronavírus, com um elevado número diário de contágio que pode levar o país a assumir a liderança na próxima semana na lista de nações europeias mais afetadas.

Neste domingo foram registrados 11.012 novos casos de COVID-19, elevando o total confirmado a 209.688 casos na Rússia, o maior país em superfície do mundo, onde a mortalidade oficial continua sendo relativamente baixa, com 1.915 vítimas fatais.

As autoridades russas afirmam que o crescente número de casos é explicado pelo crescente número de testes - 5,2 milhões, de acordo com dados publicados no sábado - e não por uma aceleração da propagação. Isto explicaria ainda a pequena taxa de mortalidade.

Mas algumas pessoas na Rússia questionam esta interpretação e a veracidade das estatísticas de mortalidade.

Michael Ryan, diretor executivo para temas de emergência sanitária da Organização Mundial da Saúde (OMS), opinou na sexta-feira que a "Rússia sofre provavelmente uma epidemia com efeito retardado".

Moscou, principal foco da epidemia na Rússia, prolongou o confinamento até 31 de maio, mas autoriza os serviços de construção civil e a retomada do trabalho na indústria.