Rússia suspende fornecimento de petróleo por oleoduto para a Polônia, diz PKN Orlen

VARSÓVIA (Reuters) - A Rússia interrompeu o fornecimento de petróleo para a Polônia por meio do oleoduto Druzhba, disse o presidente-executivo da refinaria polonesa PKN Orlen neste sábado, acrescentando que a empresa buscaria fontes alternativas para preencher a lacuna.

A interrupção do fornecimento pelo oleoduto - que foi isento das sanções da UE impostas à Rússia após a invasão em grande escala da Ucrânia - ocorreu um dia depois que a Polônia entregou seus primeiros tanques Leopard à Ucrânia.

"Estamos efetivamente garantindo o abastecimento. A Rússia interrompeu o fornecimento para a Polônia, para o qual estamos preparados. Apenas 10% do petróleo bruto vem da Rússia e vamos substituí-lo por petróleo de outras fontes", disse o presidente-executivo da PKN Orlen, Daniel Obajtek. escreveu no Twitter.

A empresa disse que poderia abastecer totalmente suas refinarias via mar e que a interrupção no fornecimento de gasodutos não afetaria as entregas de gasolina e diesel aos clientes.

Desde fevereiro, depois que um contrato com a russa Rosneft expirou, Orlen tem obtido petróleo por meio de um acordo com a empresa russa de petróleo e gás natural Tatneft.

A Tatneft e o monopólio russo de oleodutos Transneft não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

A interrupção do fornecimento ocorreu também depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, visitou Varsóvia e Kiev esta semana em uma demonstração de apoio à Ucrânia, um ano após a invasão.

Na sexta-feira, a União Europeia concordou com um 10º pacote de sanções contra a Rússia.

(Reportagem de Marek Strzelecki)