Rússia validou o "referendo" nas zonas ocupadas da Ucrânia

Tal como se esperava, Moscovo faz saber que os chamados referendos sobre a adesão à Rússia, realizados nos territórios ucranianos ocupados pelas tropas russas, já ultrapassaram o limiar necessário para a sua validação.

Segundo a imprensa russa, o "sim" passou por uma margem superior a 75% nas autoproclamadas repúblicas de Luhansk e Donetsk e por uma estreita margem em Zaporíjia e Kherson.

As urnas de voto andaram por todo o lado desde sexta-feira, levadas por oficiais russos.

O Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse esta segunda-feira que a data da adesão oficial das novas regiões à Rússia será anunciada oportunamente.

Segundo media russos independentes, o processo poderá concluir-se ao longo desta semana e será o mesmo que o da anexação da Crimeia, estando já previsto que Putin discurse na Assembleia Federal a 30 de setembro.

Não há confirmação, mas de acordo com a agência Ria Novosti, que cita fontes do parlamento, no dia 29 de setembro, a câmara poderá votar a lei sobre a entrada dos "novos súbditos" na Federação Russa e, tal como em 2014, a seguir ao discurso, na sexta-feira, Putin poderá assinar o decreto de anexação.