R$ 23 bilhões estão parados no PIS/Pasep; veja se você tem direito

·2 min de leitura
  • Valores se referem a cotas depositadas de trabalhadores entre os anos de 1971 e 1988

  • Ao todo são 10,5 milhões de brasileiros que tem direito a algum valor

  • Herdeiros também poderão realizar o saque

Cotas do Pis/Pasep que totalizam R$ 23,3 bilhões estão "esquecidas" em seus cofres, segundo a Caixa Econômica Federal. O valor se refere a créditos depositados no fundo dos trabalhadores entre 1971 e 1988. Herdeiros podem realizar o saque.

Ao todo, são cerca de 10,5 milhões de brasileiros com direito a uma parte deste dinheiro. O fundo é diferente do abono salarial, que é pago pelos empregadores aos trabalhadores que têm carteira assinada e recebem até dois salários mínimos e tenham, pelo menos, 5 anos de carteira assinada.

Essas cotas foram liberadas em agosto de 2019 e se referem àqueles que trabalharam em órgãos públicos e empresas privadas entre 1971 e 04 de outubro de 1988.

Leia também:

Geralmente o Pis é gerenciado pela Caixa, enquanto o Pasep é administrado pelo Banco do Brasil. Em 2020, no entanto, o Banco do Brasil transferiu os fundos para a Caixa para permitir a unificação dos saques.

Segundo a Caixa, o valor do benefício não é de um salário mínimo, mas sim equivalente ao saldo residual de valores creditados. O dinheiro deve ser sacado até 1º de junho de 2025. Após isso, o dinheiro será propriedade da União.

Quem tem direito?

Todos que trabalharam com carteira assinada na iniciativa privada, ou em órgãos públicos entre 1971 e 04 de outubro de 1988 podem ter valores a serem sacados. Herdeiros também têm o direito de realizar o saque.

Para conferir se há valores em seu nome, é possível consultar:

  • Aplicativo ou site do FGTS

  • Internet banking da Caixa

  • Agências da Caixa

Como sacar?

O saque de valores de até R$3 mil pode ser realizado através das lotéricas, nos caixas eletrônicos, nas correspondentes Caixa Aqui e nas agências da Caixa Econômica.

Valores acima de R$3 mil devem ser retirados somente nas agências da Caixa, onde deverá ser apresentado documento oficial com foto.

Além disso, a transferência eletrônica para uma conta corrente pode ser feita através do aplicativo Meu FGTS.

Sou herdeiro, o que preciso levar?

Herdeiros precisam apresentar declaração de consenso entre as partes e a declaração de que não existem outros herdeiros conhecidos, além de documentos como certidão de óbito, certidão ou declaração de dependentes, inventários ou alvarás judiciais que comprovem as informações.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos