Raízen busca avaliação de R$70 bi em IPO, dizem fontes

·1 minuto de leitura
Campo de cana-de-açúcar em Ribeirão Preto, Brasil.

Por Tatiana Bautzer e Paula Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Raízen, joint venture entre a Royal Dutch Shell e a Cosan está buscando um valuation de 70 bilhões de reais em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), afirmaram quatro fontes com conhecimento do assunto.

A avaliação pode variar de 60 bilhões a 80 bilhões de reais dependendo da demanda, acrescentaram. A empresa, que atua na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, decidiu reduzir a oferta inicialmente estimada em cerca de 12 bilhões de reais, disseram duas das fontes. A empresa agora pretende algo ao redor de 6 bilhões, disseram as pessoas sob condição de anonimato.

A Raízen não respondeu imediatamente a um pedido de comentários. A companhia planeja apresentar um novo prospecto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ainda nesta semana. Em reuniões preliminares com investidores, processo que é conhecido como 'pilot fishing', o book estava quase todo coberto, segundo as fontes. Os coordenadores do IPO são BTG Pactual, Citi, Bank of America, Credit Suisse, JPMorgan, Morgan Stanley, Bradesco BBI, Santander Brasil, XP Investimentos, HSBC, Safra e Scotiabank.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos