Racha no Charlie Brown Jr.: Perfil oficial troca acusações com músicos que deixaram a banda

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O perfil oficial da banda Charlie Brown Jr. no Instagram se pronunciou sobre a saída dos guitarristas Marcos Britto, o Marcão, e Thiago Castanho, após os dois anunciarem há cerca de uma semana que estão fora da turnê de comemoração aos músicos Chorão e Champignon. Em comunicado nas redes sociais, os dois músicos alegaram falta de coerência dos administradores da Tour Chorão 50 e criticaram o filho de Chorão, Alexandre Abrão, responsável pelos direitos ligados ao nome do grupo. Nesta segunda-feira, a página do CBJR afirmou que lamenta a saída dos dois e os acusou de "ataques, mentiras e rumores nas redes sociais".

"A nossa história nunca deixou de ser pautada pelo carinho e pelo respeito a cada um daqueles que integraram as diferentes fases da banda. Por isso, desejamos ao Thiago e ao Marcão nada mais do que sucesso em seus trabalhos pessoais. Porém, independentemente do nosso respeito a cada um, não será amparada nem admitida qualquer tentativa de se tomar à força o nome e os projetos do Charlie Brown Jr.", publicou o perfil oficial da banda.

O comunicado ainda diz que a "conduta desleal" tem o intuito de começar um projeto do Charlie Brown Jr. em paralelo e afirma que tal "manobra irreponsável" desrespeita o legado, os direitos e a memória de Chorão, vocalista do grupo morto em março de 2013.

"Isso jamais será aceito, seja de quem for. Agradecemos as inúmeras mensagens de apoio e alertamos a todos de que divulgações não autorizadas sobre celebrações e perfis paralelos não representam o Charlie Brown Jr. Seguimos firmes no propósito de proteger aquilo que sempre cultivamos, celebrando a música, o skate, o rock e a vida", finalizou a nota.

Marco Britto e Thiago Castanho anunciaram que estariam fora da turnê comemorativa do Charlie Brown Jr., projeto que havia sido anunciado em fevereiro deste ano. Eles ainda afirmaram que "o ego, a vaidade e a ganância falaram mais alto que uma parceria coerente e honesta". Os guitarristas também disseram que não participarão de nenhum outro projeto tocado pelo filho de Chorão.

"Não concordamos com atitudes imaturas e irresponsáveis de quem diz estar à frente do negócio, o mesmo que provoca e debocha de pessoas e importantes veículos de comunicação, fazendo respingar sujeira na imagem de todos que estavam ali e inclusive na memória do Chorão", escreveram, em um trecho.

Os dois músicos também frisaram que Chorão "sabia reconhecer o valor dos que estavam ali com ele", o que é "muito diferente do que vêm sendo contado até agora". Ameaças vindas de "pessoas que nunca fizeram parte da banda" estão entre os motivos alegados para se desligarem do trabalho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos