Rafael no Botafogo? Como vem sendo a carreira do lateral-direito, ex-Manchester United

·2 minuto de leitura

Negociando com o Botafogo para a disputa da Série B, o lateral-direito Rafael vem animando torcedores com postagens em suas redes sociais esquentando um possível acerto. Torcedores declarados do alvinegro, ele e o gêmeo Fábio fizeram carreira de sucesso no futebol europeu, e guardavam o desejo de jogar no Nilton Santos em algum momento.

Rafael deve ser o primeiro a realizá-lo, após deixar o futebol turco. O jogador de 31 anos atuou por uma temporada pelo Istanbul Basaksehir, em 2020/21, clube em que foi titular na lateral-direita. Fez 28 jogos na temporada, incluindo seis pela Champions League. Registrou uma assistência ao longo da temporada.

Na competição europeia, pôde reencontrar o Manchester United, clube que o levou para o futebol europeu e com o qual ele e o irmão mantêm um laço forte. Revelados pelo Fluminense, Fabio e Rafael chegaram ao Old Trafford com apenas 17 anos, e logo que completaram a maioridade e puderam estrear, encantaram o técnico Alex Ferguson.

— Seu entusiasmo e a maneira arriscada com que ele joga são típicos de um jogador do Manchester United — disse o escocês ao renovar o contrato do jogador, em 2009. Na época, Rafael foi visto como o sucessor do ídolo do clube Gary Neville, já em fim de carreira.

Fábio deixou o United em 2014, mas a passagem de Rafael só se encerraria no ano seguinte, quando o técnico Louis van Gaal, conhecido por não ser um grande fã de jogadores brasileiros, tirou espaço do lateral. Ao longo da passagem pelo futebol inglês, foi três vezes campeão da Premier League, fez 170 jogos, marcou 5 gols e deu 15 assistências.

Conhecido por ser um lateral ofensivo, comprometido, enérgico e um risk taker, termo utilizado pelos ingleses para definir jogadores que tomam decisões ousadas em campo, Rafael se estabeleceu como titular e ganhou a confiança dos torcedores do Lyon, clube para o qual se mudou após deixar a Inglaterra.

Na França, foram cinco temporadas, 139 jogos, 2 gols e 11 assistências. Na maior parte delas, teve status de titular — chegou a atuar em 40 partidas em 2016/17, sua melhor temporada, quando deu seis assistências. Em 2019/20, as opções para a posição aumentaram no clube francês, e o brasileiro optou por um novo desafio na Turquia.

Já atuando pelo Basaksehir, chamou a atenção na partida contra o PSG, pela fase de grupos da Champions, em outubro do ano passado. Num dos jogos mais duros do clube francês naquela fase do torneio, segurou o ímpeto de Kylian Mbappé, em performance elogiada pela imprensa turca, mesmo com a derrota por 2 a 0.

Se fechar com o Botafogo, Rafael terá sua primeira experiência como profissional no futebol brasileiro. Um reforço de peso e experiência para ajudar o alvinegro em bom momento na briga pelo tão desejado retorno à elite.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos