Rafael Portugal e Cacau Protásio vivem casal em crise na comédia 'Juntos e enrolados'

·3 min de leitura

O brasileiro gosta de uma boa festa e, mesmo quando os planos vão por água abaixo, a diversão não pode parar. É nesse ritmo que Rafael Portugal e Cacau Protásio comandam a comédia “Juntos e enrolados”, que cacaba de estrear nos cinemas, dirigida pela dupla Eduardo Vaisman e Rodrigo Van Der Put. Evelyn Castro, Emanuelle Araújo, Neusa Borges, Marcos Pasquim, Fábio de Luca e Leandro Ramos completam o elenco.

No longa, os huroristas vivem Júlio e Daiana, um casal que, depois de juntar os trocados durante dois anos, finalmente consegue o suficiente para a tão sonhada festa de casamento. Só que tudo começa a dar errado quando a noiva encontra uma mensagem suspeita no celular do amado e resolve cancelar a cerimônia, que acaba se transformando numa "festa de divórcio" cheia de provocações entre os ex-noivos.

— A grande mensagem do filme é: aproveite sua vida como se fosse seu último dia. Pode ser seu último momento com quem você ama, com o lugar que gosta, a música que escuta… Perdoe, deixe os conflitos, resolva os problemas —aponta Rafael Portugal, que interpreta seu primeiro protagonista no cinema.

Nascido e criado em Realengo, na Zona Oeste do Rio, ele conta que se identificou com o personagem.

— Eu sou o Júlio todinho! Ele é um cara amável, trabalhador, que consegue ser feliz com as coisas simples. Na minha infância, achava uma delícia ficar com meus amigos na esquina, comendo biscoito. Hoje, estar com eles na minha casa, comendo churrasco, é tão especial quanto — diz o ator.

A parceira de cena Cacau Protásio diz que Daiana é uma mulher apaixonada e sonhadora, como ela.

— Eu emprestei para ela o meu sonho de casar. Amo casamento. — conta a humorista. — Eu não sei o que eu faria no lugar dela, mas eu já passei por algo parecido. Meu marido estava comprando um anel de brilhantes para mim e falando com a vendedora da loja. Quando vi uma mensagem dela, disse para minha madrinha de casamento que estava desconfiada, mas ela já sabia de tudo e defendeu o noivo sem me contar a verdade. Foi uma surpresa linda.

O entrosamento com a companheira de cenas era tamanha que chegava a parar o set, lembra Rafael.

— Eu tenho até que me desculpar com a equipe, porque eles tinham que esperar a gente tentar parar de rir em muitas cenas. Foi uma delícia trabalhar com a Cacau. Ele é companheira, engraçada e tem uma felicidade genuína — afirma o ex-CAT do Big Brother Brasil.

O longa também revela um lado do humorista menos conhecido do público, ligado à musica. Numa das cenas, seu personagem canta uma canção composta por ele e os diretores. No currículo musical, Rafael já tem a composição, em parceria com Leandro Léo, da faixa "João de barro”, que já foi interpretada por Maria Gadú, Jorge & Mateus e Ferrugem; o projeto "RP feat", com participação de nomes como Tierry, Vitin (da banda Onze:20) e Rapha Lucas; e ainda o rap "Muro de Berlim" (composto para sua mulher), em parceria com Papatinho, PK e L7NNON.

— Esse ano quero lançar outras — promete.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos