Rafael Ramos vira réu por injúria racial contra Edenilson

Edenílson acusa lateral português Rafael Ramos de tê-lo chamado de macaco.
Edenílson acusa lateral português Rafael Ramos de tê-lo chamado de macaco. Foto: (Silvio Avila/Getty Images)

O lateral direito português Rafael Ramos, do Corinthians, se tornou réu no processo criminal referente à denúncia de injúria racial cometida pelo defensor corintiano contra Edenilson, meio-campista do Internacional na partida entre as duas equipes, no Estádio Beira-Rio, no dia 14 de maio.

O juiz Marco Aurélio Martins Xavier, que capitaneia a 14ª Vara Criminal e Juizado do Torcedor e Grandes Eventos do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, recebeu na última terça-feira a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul. No recebimento, o juiz afirmou que: "O fato contido na peça acusatória foi veiculado em imagens, captadas, inclusive, em rede nacional: ainda que passíveis de exame percuciente, na fase probatória, permitem a conclusão da ocorrência substancial do fato e dos indícios da autoria delitiva, atribuída na denúncia. Com efeito, é plenamente viável a pretensão acusatória".

Leia também:

No empate em 2 a 2, o jogador colorado, que tem passagem vitoriosa pelo clube do Parque São Jorge, acusou o defensor português de tê-lo chamado de "macaco" em uma disputa de bola na lateral do gramado do Estádio Beira-Rio. Após a partida, o corintiano foi detido em flagrante pela polícia, ainda na casa do Inter, e teve de pagar fiança de R$ 10 mil para ser liberado.

As punições previstas para o jogador podem ser de suspensão de 5 a 10 partidas e ser multado de R$ 100 a R$ 100 mil. O Corinthians pode ser expulso do Campeonato Brasileiro, caso a infração seja considerada de extrema gravidade.