Rafinha e Rodrigo Caio são esperados, mas Flamengo não consegue repetir formação ideal

Diogo Dantas

O time principal do Flamengo chegou a 10 jogos em 2020 e ainda não conseguiu duas exibições seguidas com a mesma escalação. Na quarta-feira, a equipe rubro-negra vai para o segundo compromisso na Libertadores, diante do Barcelona (EQU), no Maracanã, ainda sem o seu onze ideal. São esperados os retornos do lateral-direito Rafinha e o do zagueiro Rodrigo Caio, que estão recuperados de lesão muscular, mas o volante Willian Arão cumpre suspensão após ter sido punido pela Conmebol por expulsão na Recopa.

Desde que fez sua estreia na temporada, o time comandado por Jorge Jesus sofreu com algumas baixas médicas. Diante do Botafogo, também perdeu o jovem João Lucas, o que obrigou o treinador a improvisar Berrío na lateral.

— O Rafinha quarta-feira, se nada acontecer, vai estar no jogo. É uma alternativa o Berrío, não penso em torná-lo lateral — esclareceu o Mister, acrescentando:

— É um jogador que conhece o lado direito. Não conhece as questões defensivas, mas pode ajudar. É uma função que acho a mais correta do ponto de vista posicional da nossa equipe — explicou Jesus.

A volta de Rafinha significa dar novamente ao time um de seus pilares táticos e técnicos, além do fator liderança. O veterano é importante na saída de bola e nas jogadas de ataque pelos fundos. Mas na Libertadores tem papel importante do ponto de vista da experiência do alto de seus 34 anos.

Com o retorno de todos os titulares à disposição, a única alteração forçada deve ser a entrada de Thiago Maia no lugar de Arão. A intenção de promover o retorno de Bruno Henrique contra o Botafogo foi justamente lhe dar ritmo de jogo após um problema no ligamento do joelho direito. O atacante não se queixou e deve somar forças ao ataque ao lado de Gabigol e Éverton Ribeiro mais uma vez.

Fora da relação do clássico por conta de dores no adutor da coxa esquerda, Arrascaeta vive situação semelhante a de Rafinha e Rodrigo Caio, mas não deve ser problemas para o jogo contra o Barcelona (EQU). Caso não esteja 100%, o técnico Jorge Jesus pode recorrer a Michael, que tem aproveitado bem as oportunidades com gols e assistências.

De volta aos treinos hoje, o Flamengo só terá mesmo João Lucas sob avaliação médica. Éverton Ribeiro será examinado depois de receber um chute no olho no jogo de sábado, mas não preocupa. O time deve ter os retornos dos titulares Filipe Luis e Gerson, poupados no clássico, para se aproximar de sua formação ideal, campeã brasileira e da Libertadores ano passado.

Com a volta de Rodrigo Caio, a dupla de zaga formada por Gustavo Henrique e Léo Pereira, reforços para a posição que têm atuado bem até aqui, vai se desfazer. Embora tenha chegado depois, Léo Pereira é o favorito para formar a defesa titular pela esquerda, ao lado de Rodrigo Caio.