Rainha da Mocidade posa a la ‘Mad Max’ e lembra racismo: ‘Quem te soltou da jaula?’

1 / 7

gi

Rainha da Mocidade posa a la ‘Mad Max’ e lembra racismo: ‘Quem te soltou da jaula?’

Hoje ela é formada em Turismo, mora em Nova York, tem o passaporte carimbado e fala outros idiomas. Mas nem sempre a vida de Giovana Angélica foi glamourosa. A atual rainha de bateria da Mocidade Independente já sentiu na pele o preconceito e o racismo, que insiste em se fazer presente.

Para simbolizar o momento presente sem esquecer as marcas do passado, a carioca de Bangu, no subúrbio do Rio, posou para um ensaio futurista inspirado no filme “Mad Max”, de 1985, e na vida e obra de Elza Soares, que será enredo da escola em 2020.

“Elza vem alertando muita gente com suas músicas. Falando de pobreza, desordem, de falta de amor ao próximo. Não é de hoje. Ela sempre esteve à frente do tempo. Um verdadeiro exemplo de empoderamento feminino e quis homenageá-la como a mulher do fim do mundo”, explica Giovana, que fez o ensaio durante o festival Burning Man, nos Estados Unidos.

A própria rainha foi obrigada a passar por muitas situações de segregação e desrespeito. “Frases que eu escutei aos 8 anos de idade: ‘Sua preta, sai daqui!Quem te soltou da jaula?’. Frases que escutei de uma senhora loira do olho azul de quase 80 anos quando eu era adolescente: ‘Você é preta, sai da minha casa sua macaca!’. Ela era avó de uma pessoa próxima. Sim, eu fui expulsa da casa dela porque sou negra. Infelizmente hipócritas e racistas envelhecem. Frase que eu escutei num antigo trabalho: ‘Você tem cara de suja’. Uma vez fui fazer uma viagem sozinha com Heron bebê (filho dela) e fui aconselhada pelo hotel, após estar há dois dias hospedada, a apresentar minha identidade junto com a certidão dele (sendo que eu já havia feito isso no check in) para eu não ter problemas com o conselho tutelar da região”, relata: “Sim, essas coisas aconteceram comigo. Minha ancestralidade afrobrasileira sabe muito bem de onde partiu o fundamento e eu sei bem quem são minhas raizes e antepassados”.