'Rainha das Criptomoedas' dá golpe de R$ 25 bilhões e desaparece

Nascida em Sofia, Bulgária, ela emigrou para a Alemanha com a família aos dez anos. (Reprodução/Youtube)
Nascida em Sofia, Bulgária, ela emigrou para a Alemanha com a família aos dez anos. (Reprodução/Youtube)
  • Ela é acusada de desaparecer com R$ 25 bilhões de investidores em criptomoedas;

  • Búlgara lançou a OneCoin em 2014 e sumiu com o dinheiro das pessoas;

  • Europol está oferecendo uma recompensa de 5 mil euros.

Ruja Ignatova, fundadora da OneCoin apelidada de “Rainha das Criptomoedas”, foi adicionada nesta quarta-feira (11) à lista dos nomes mais procurados da Europa. Ela é acusada de desaparecer com R$ 25 bilhões de investidores em 2017.

A Agência da União Europeia para a Cooperação Policial (Europol), está oferecendo uma recompensa de 5 mil euros (cerca de R$ 27 mil) por informações que levem à prisão de Ignatova. Ela é acusada de fraude em investimentos na OneCoin, uma “moeda realmente sem valor”.

A búlgara lançou a OneCoin em 2014, prometendo que sua criptomoeda seria a “assassina do Bitcoin” e ao longo dos anos levantou dinheiro de investidores em 175 países diferentes. Mas quando a OneCoin foi descoberta como esquema Ponzi em 2017, ela embarcou em um voo para Atenas e não foi vista desde então.

Ignatova conseguiu fugir das autoridades, mas pessoas ligadas a ela e à OneCoin enfrentaram acusações. Em 2019, Mark Scott, advogado da OneCoin, foi considerado culpado de conspiração para cometer lavagem de dinheiro e fraude bancária pelo Tribunal Distrital dos EUA em Manhattan.

Conheça a história

Nascida em Sofia, na Bulgária, ela emigrou para a Alemanha com a família aos dez anos de idade e passou parte de sua infância em Schramberg, no estado de Baden-Württemberg. Em 2005, obteve o título de PhD em direito privado europeu pela Universidade de Constança.

Em 2012, ela foi condenada por fraude na Alemanha em conexão com a aquisição de uma empresa por ela e seu pai, Plamen Ignatov, que logo depois foi declarada falida em circunstâncias duvidosas; ela recebeu uma sentença suspensa de 14 meses de prisão.

Em 2014, ela fundou um esquema fraudulento chamado OneCoin .Em suas apresentações em eventos de luxo, a búlgara afirmava que em dois anos o Bitcoin iria deixar de existir, sendo a sua moeda OneCoin a nova tecnologia mundial de pagamentos. A rede só existiu na teoria, nunca tendo sido efetivamente criada pelos golpistas.

Em 2017, ela desapareceu. Em 2019, seu irmão Konstantin Ignatov se declarou culpado de fraude e lavagem de dinheiro em conexão com o esquema. O ex-marido alemão de Ruja trabalha como advogado em Frankfurt na empresa Linklaters; eles tiveram uma filha em 2016.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos