'Rainha dos Reboques': empresária é alvo de operação por suspeita de fraudes em leilões

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira uma operação contra a empresária e influenciadora digital Priscilla Santos, conhecida como “Rainha dos Reboques”, por uma dívida com o estado de R$ 5 milhões e suspeitas de fraudes em licitações de carros apreendidos. A Delegacia de Defraudações cumpre oito mandados de busca e apreensão no Rio e em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Um dos mandados é a casa dela, no condomínio de luxo Mansões, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Pessoas que estavam na residência afirmaram não saber onde Priscilla estava.

Após briga: 'Toda morte de preto é acidental', questiona irmã de caseiro morto baleado por PM

Violência: Comerciante é baleado em São Gonçalo durante tiroteio; um suspeito morreu

Alta tecnologia: Traficantes instalam câmeras escondidas em postes para monitorar rotina da polícia em Angra

A Delegacia de Defraudações investiga irregularidades em contratos firmados pela empresa Rebocar Remoção e Guarda de Veículos LTDA e o Departamento de Transporte Rodoviário do Estado do Rio (Detro). Segundo os investigadores, o negócio assinado pela empresária “consistia na prestação de serviços de reboque, guarda e leilão de veículos apreendidos”. Entretanto, “no lapso temporal decorrido entre janeiro de 2019 e dezembro de 2021”, a mulher, supostamente, teria obtido “vantagens ilícitas em desfavor do Governo do Estado do Rio de Janeiro, bem como dos arrematantes dos veículos leiloados”, afirmam os investigadores.

Segundo a TV Globo, a Rebocar também era responsável pelos leilões dos carros que não eram recuperados nos pátios para onde os veículos eram levados a mando do Detro. Priscilla vendeu todos os carros, mas não repassou um centavo aos cofres públicos. Fornecedores também denunciaram a falta de pagamento.

Casos de estelionato: Suspeita de mais de 30 golpes furtou TV e sofá de apartamento após ser solta, diz dono de imobiliária

De acordo com o delegado Alan Luxardo, responsável pela investigação, afirmou que “as esquipes estão nas ruas para colher elementos dessa investigação”.

— São elementos probatórios dessa investigação, que trata de suspeitas de fraudes em leilões de carros apreendidos de forma irregular. Em alguns desses leilões os arrematantes sequer chegavam a pagar pelos veículos arrematados. Então, essa operação está sendo feita para colher elementos probatórios dessa apuração. A responsável pela Rebocar, a Priscilla, não estava em casa hoje. Ela teria saído ontem. Queremos pegar mais detalhes de todos os envolvidos. Apreendemos eletrônicos e documentos — destacou o delegado à TV Globo, pontuando que todos os envolvidos negaram as acusações.

A defesa de Priscilla informou ao “Bom dia Rio” que “ao longo das investigações vai provar a lisura da empresária”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos