Rainha Elizabeth 2ª: os detalhes sobre o velório e o funeral, marcado para 19 de setembro

Imagem da Coroa do Estado Imperial
Imagem da Coroa do Estado Imperial

A rainha Elizabeth 2ª faleceu aos 96 anos na última quinta-feira (8/9), encerrando o mais longo reinado da história britânica.

Ela morreu pacificamente, cercada por sua família no castelo de Balmoral, na Escócia.

A seguir, veja os detalhes sobre os eventos oficiais planejados para os próximos dias, incluindo a passagem do caixão da rainha pela Escócia, seu velório público e o funeral de Estado no dia 19 de setembro.

Vigília na Escócia

O caixão da rainha foi transportado em um cortejo fúnebre no domingo do castelo de Balmoral para o castelo de Holyroodhouse, a residência oficial da monarquia britânica na Escócia, localizado na cidade de Edimburgo.

Ele permanece na Sala do Trono durante a noite do domingo e, na segunda-feira (12/9), o rei Charles 3º e membros da família real o acompanharão em procissão por volta de 14h35 (horário local) até a catedral de St. Giles.

Após a realização de uma cerimônia, será permitida a entrada do público na igreja, para que possa prestar condolências. O corpo da rainha ficará na catedral até a tarde de terça-feira (13/9).

Nesta data, às 14h (horário local), o caixão deixará o local e será levado com a princesa Anne por via aérea do aeroporto de Edimburgo à base Northolt, da Força Aérea Britânica, em Londres, para depois seguir para o Palácio de Buckingham.

O velório

A rainha terá um velório público de quatro dias no Salão de Westminster antes de seu funeral no dia 19 de setembro, para permitir que aqueles que desejem possam prestar-lhe homenagens.

O grande salão é a parte mais antiga do Palácio de Westminster, no coração do governo britânico.

O último membro da família real a ter um velório ali foi a rainha-mãe em 2002, quando mais de 200 mil pessoas passaram pelo local.

O caixão da rainha ficará em uma plataforma elevada, conhecida como catafalco, abaixo do telhado de madeira medieval do século 11. Cada ponta da plataforma terá a guarda de soldados de unidades que servem a Casa Real.

Ela será levada do Palácio de Buckingham até o Salão de Westminster no dia 14 em uma lenta procissão, acompanhada por uma parada militar e por membros da família real.

Infográfico com mapa mostra rota da 'Procissão para o velório'
Infográfico com mapa mostra rota da 'Procissão para o velório'

O público poderá acompanhar a procissão nas ruas e pelos televisores que serão instalados nos parques reais de Londres para exibir a cerimônia.

O caixão será envolto pelo Estandarte Real e, uma vez no Salão de Westminster, terá em cima a Coroa do Estado Imperial, o orbe e o cetro.

Logo que ele for posicionado no salão, uma pequena cerimônia será realizada. Depois, o público terá permissão para entrar.

Objetos que estarão junto ao caixão
Objetos que estarão junto ao caixão

O funeral

O funeral da rainha acontecerá na Abadia de Westminster às 11h (horário local) do dia 19 de setembro. A data será feriado nacional no Reino Unido.

A abadia é uma igreja histórica onde rainhas e reis britânicos são coroados, incluindo a própria rainha Elizabeth 2ª, em 1953. Foi ali também que ela se casou com o príncipe Philip em 1947.

Mapa mostra rota do salão à abadia de Westminster
Mapa mostra rota do salão à abadia de Westminster

Desde o século 18 não há funerais de monarcas na abadia - o funeral da rainha-mãe, contudo, foi realizado ali em 2002.

Chefes de Estado de todo o mundo se juntarão a membros da família real para celebrar a vida e os feitos da rainha. Políticos de alto escalão e ex-primeiros-ministros do Reino Unido também estarão lá.

O dia começará com o caixão da rainha sendo levado do Salão de Westminster à Abadia de Westminster por uma carruagem da Marinha Real.

A carruagem foi vista pela última vez em 1979 no funeral do tio do príncipe Philip, Lord Mountbatten.

Membros seniores da família real, incluindo o novo rei, provavelmente seguirão a procissão.

Planta da Abadia de Westminster
Planta da Abadia de Westminster

A cerimônia deve ser conduzida pelo reitor de Westminster David Hoyle, com sermão do arcebispo de Canterbury Justin Welby. A primeira-ministra Liz Truss pode ser convidada a ler um texto.

Após esta cerimônia, o caixão da rainha será levado em uma procissão a pé da abadia até o Arco de Wellington. Depois, seguirá para Windsor em carro fúnebre.

Foto aérea com rota do castelo de Windsor até a capela de St. George
Foto aérea com rota do castelo de Windsor até a capela de St. George

O caixão fará sua rota final até a capela de St. George no castelo de Windsor na tarde do mesmo dia.

O rei e membros seniores da família real devem comparecer a uma procissão no Quadrângulo do Castelo de Windsor antes de adentrar na capela de St. George para um rito.

Planta da Capela de St. George
Planta da Capela de St. George

A capela de St. George é normalmente escolhida por membros da família real para casamentos, batizados e funerais. Foi onde o duque e a duquesa de Sussex, príncipe Harry e Meghan, casaram-se, e onde ocorreu o funeral do falecido marido da rainha, o príncipe Philip.

O caixão da rainha será colocado na Abóboda Real antes de ser enterrado na capela memorial do rei George 6º, localizada dentro da capela de St. George.