Rainha Elizabeth II cancela participação em missa do jubileu devido a mal-estar

Aclamada nesta quinta-feira (2) por uma multidão em Londres, a rainha Elizabeth II cancelou, devido a "um certo mal-estar", sua presença na missa de amanhã para marcar seus 70 anos de reinado, uma longevidade sem precedentes na monarquia britânica.

"A rainha gostou muito do desfile por seu jubileu hoje (quinta) e o desfile aéreo mas sentiu um certo mal-estar", indicou o Palácio de Buckingham em nota.

"Levando em consideração o trajeto e a atividade necessária para a missa de ação de graças na Catedral de São Paulo, Sua Majestade relutantemente concluiu que não participará", acrescentou.

O anúncio reacende as preocupações com a deterioração da saúde da popular monarca de 96 anos, que tem dificuldade para andar e cujas aparições oficiais se tornaram cada vez mais raras desde que passou uma noite no hospital em outubro.

Nesta quinta-feira, vestida com casaco e chapéu azul, a monarca apareceu na sacada do Palácio de Buckingham sorridente, ao lado de seu primo, o duque de Kent, coronel da Guarda Escocesa, enquanto 1.500 soldados, com bandas musicais e centenas de cavalos, marcharam no tradicional "Desfile do Estandarte".

Apesar do anúncio de sua ausência da missa, a rainha participou na noite de hoje da iluminação remota de uma enorme escultura em frente a Buckingham, que representa uma árvore de 21 metros de altura. Ao mesmo tempo, mais de 3.000 sinais luminosos foram acesos em todo o Reino Unido, incluindo o Palácio de Buckingham e o Castelo de Windsor, a 40 km de Londres, onde vive a monarca.

O Desfile do Estandarte, organizado anualmente há 250 anos para celebrar o aniversário oficial do monarca britânico - mas cancelado em 2020 e 2021 devido à pandemia - coincidiu neste ano com o início dos quatro dias de festejos pelas sete décadas no trono de Elizabeth II, coroada com apenas 25 anos e que enfrenta problemas de saúde.

"Espero que os próximos dias sejam uma oportunidade para refletir sobre tudo o que foi conquistado durante os últimos 70 anos, enquanto olhamos para o futuro com confiança e entusiasmo", afirmou a rainha, de 96 anos, em uma mensagem divulgada antes das celebrações

Centenas de milhares de pessoas se reuniram nos arredores do palácio, isolado por barreiras e vigiado por policiais.

As bandeiras britânicas eram onipresentes, oferecidas por vendedores ambulantes ou estampadas em sacolas, balões e peças de roupa da multidão, um contraste com o figurino dos convidados oficiais.

Os 70 anos de reinado de Elizabeth foram celebrados em outras partes do mundo. O papa Francisco a parabenizou e desejou para ela, sua família e seu povo "unidade, prosperidade e paz".

- Salvas de canhão e aviões -

Até recentemente, Elizabeth II saudava as tropas a cavalo. Este ano, diante de seus problemas de mobilidade, ela foi substituída por seu herdeiro, o príncipe Charles, que aos 73 anos assume pouco a pouco funções numa transição progressiva que provoca dúvidas, devido a sua menor popularidade no momento em que a monarquia é criticada, em particular nas ex-colônias, pelo passado escravocrata do império britânico.

Na praça da Horse Guards Parade, perto de Downing Street, Charles inspecionou as tropas em nome da rainha, acompanhado por seu filho William, de 39 anos, e sua irmã Anne, de 71 anos. Os três estavam com uniforme de gala e os dois homens usavam o tradicional chapéu da Guarda Real.

Outros integrantes da família real, incluindo as esposas de Charles e William, Camilla e Catherine, de 74 e 40 anos respectivamente, chegaram em carruagens para acompanhar o desfile que percorreu a famosa avenida The Mall até o Palácio de Buckingham.

O evento acabou com quase de 70 aviões da Força aérea, incluindo a patrulha acrobática Red Arrows, sobrevoando o palácio e uma segunda aparição da rainha, ao lado dos principais membros da família real - incluindo os três filhos pequenos de William e Catherine -, para saudar a multidão. O caçula Louis, de 4 anos, encantou o público com seu comportamento.

Salvas de canhão foram ouvidas em Londres e por todo o Reino Unido em homenagem à monarca, que bateu todos os recordes de longevidade de um soberano britânico.

- Andrew, Harry e Meghan -

Para evitar polêmicas e tensões em um evento que pretende melhorar a imagem da monarquia, o príncipe Andrew, de 62 anos, terceiro filho da rainha e afastado da vida pública por acusações de agressão sexual contra uma menor nos Estados Unidos, não apareceu na sacada do palácio. Também estará ausente da missa de sexta-feira por ter contraído covid-19.

Também não participaram do momento especial o príncipe Harry, de 37 anos, e sua esposa, a ex-atriz americana Meghan Markle, que viajaram a Londres para participar em outros eventos do jubileu. O casal provocou um terremoto na monarquia quando, em 2020, decidiu se afastar e morar na Califórnia, de onde criticaram a família real.

Eles viajaram a Londres para participar das celebrações, mas nesta quinta-feira estiveram discretos e afastados das câmeras de televisão.

As celebrações do jubileu prosseguirão até domingo, com desfiles, corridas de cavalos e shows.

acc/eb/an/sag/bl/fp/jc/ap/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos