Rainha Elizabeth 2ª dirigiu carros por anos sem nunca tirar habilitação

A ausência do documento nunca impediu a rainha de conduzir uma coleção de carros caríssimos (Getty Image)
A ausência do documento nunca impediu a rainha de conduzir uma coleção de carros caríssimos (Getty Image)
  • Rainha Elizabeth 2ª não tinha habilitação para dirigir automóveis;

  • Mesmo assim, a monarca era apaixonada por carros e conduziu veículos até os últimos meses de vida;

  • Monarca foi treinada pelo exército britânico quando era mais nova, durante a Segunda Guerra Mundial.

Apesar de ser apaixonada por carros, a Rainha Elizabeth II nunca teve carteira de habilitação, documento essencial para dirigir veículos. Apesar da necessidade dos testes psicotécnicos, aulas teóricas e avaliação prática, esse 'percurso' não não foi seguido pela monarca, segundo o UOL.

A rainha que viveu 96 anos, nunca teve habilitação para dirigir. Mesmo assim, a ausência do documento nunca impediu a rainha de conduzir uma coleção de carros caríssimos.

Apesar de não ter um papel que prove que ela está apta para função, Elizabeth foi treinada como motorista e mecânica pelo exército britânico quando era mais nova, durante a Segunda Guerra Mundial.

Leia também

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 MinutComo todas as carteiras de habilitação do Reino Unido são impressas em nome da rainha, a própria realeza conseguiu ter o privilégio de não precisar dessa documentação.

Apesar dos pedidos dos médicos para que ela ficasse em repousos, ela continuava a assumir a direção dos carros que tinham disponíveis. Ainda no ano passado a a monarca foi vista sozinha, dirigindo um Jaguar, nos arredores do Castelo de Windsor.

Entre os carros que já passaram pelas mãos de Elizabeth estão Rolls-Royce Phantom IV State Landaulet, Vauxhall Cresta PA Friary Estate e uma Land Rover Range Rover.

Mesmo com habilidade ao volante, decidiu que não iria mais dirigir em vias abertas, apenas nas propriedades da família real após ver o falecido marido em um acidente de carro. Mas a paixão por passar cada marcha continuou sendo nutrida até os meses finais de vida.