Guarda da rainha Elizabeth II é preso após usar “brinquedo sexual” em recruta

·1 minuto de leitura
Militar que pertence à guarda da Rainha Elizabeth II foi preso por assédio (Foto: Getty Images)
Militar que pertence à guarda da Rainha Elizabeth II foi preso por assédio (Foto: Getty Images)

As coisas não estão nada boas para a rainha Elizabeth II, do Reino Unido. Um oficial que faz parte da guarda real da monarca foi preso após ser acusado de assédio sexual por dois recrutas.

Segundo informações publicados pelo jornal “The Mirror”, os jovens oficiais da Coldstream Guards, uma tropa de infantaria do exército britânico destinada à Coroa, foram assediados com o uso de brinquedos eróticos.

Leia também:

Os militares tinham apenas dois dias de trabalho e o caso teria acontecido durante um “ritual de iniciação” da tropa. E o crime teria acontecido no quartel Victoria Barracks, que fica a cerca de 300 metros do castelo de Windsor, sede da monarquia.

O crime não foi datado, mas foi descoberto após o jornal divulgar um estudo que afirma que 17 mil membros das Forças Armadas já sofreram algum tipo de abuso físico, sexual ou racial, praticados por veteranos. O número representa 12% de toda a tropa e cerca de 90% não denunciam por medo de retaliação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos