Rainha pede aos britânicos que não percam a esperança

A rainha Elizabeth II em Londres em 8 de junho de 2018

A rainha Elizabeth II tentou animar os britânicos, muito afetados pela pandemia do novo coronavírus, lembrando que nunca se deve "perder a esperança", em discurso exibido nesta sexta-feira, quando se lembra o 8 de maio de 1945.

"No começo, as perspectivas pareciam sombrias; a saída, distante; o resultado, incerto", comentou, lembrando a Segunda Guerra Mundial. "Mas continuamos acreditando que a causa era justa, e esta convicção nos sustentou. Nunca percam a esperança, esta era a mensagem do Dia da Vitória na Europa."

O discurso foi gravado no castelo de Windsor, a cerca de 40 km de Londres, onde a monarca, 94, e o marido, 98, instalaram-se quando a pandemia começou.

A mensagem foi exibida pela BBC às 20h GMT, mesma hora em que o pai da rainha, rei George Jorge VI, falou no rádio em 1945.

Este foi o segundo pronunciamento de Elizabeth II na TV durante a pandemia, que já deixou mais de 31 mil mortos no Reino Unido, segundo país com mais vítimas fatais da doença.

O 8 de maio costuma ser festivo no Reino Unido, pois os britânicos celebram a capitulação do regime nazista frente aos aliados, ocorrida há 75 anos. Devido à pandemia, as comemorações foram canceladas e os britânicos foram convidados a lembrar a data em casa.

Às 10h GMT, a população respeitou dois minutos de silêncio, após uma exibição da Força Aérea Real no céu de Londres. Apesar da ausência do desfile, "nossas ruas não estão vazias, e sim cheias de amor e do cuidado que temos um com os outros", disse a rainha.