Rainha do pornô japonesa se aposenta aos 80 anos

(Arquivo) Atriz pornô sênior participa de uma sessão de fotos no Japão

Depois de uma década tirando a roupa para filmes proibidos para menores, uma atriz pornô japonesa famosa por ser a mais velha do país decidiu se aposentar, aos 80 anos.

Maori Tezuka, uma ex-cantora de ópera que fez sua estreia na próspera indústria "pornô sênior" do Japão aos 71 anos, culpou sua decisão em parte pela falta de homens de sangue quente capazes de acompanhá-la.

"Quando as luzes se acendem, você faz o seu melhor", declarou à imprensa local.

"Não tenho arrependimentos, mas as filmagens se tornaram difíceis quando o ator não era meu tipo", acrescentou Tezuka, que deixou a porta aberta para um possível retorno.

"Para mim, nunca foi sobre o dinheiro. Já me perguntaram sobre voltar em dois ou três anos - eu disse que pensaria sobre isso", explicou.

A geronto-pornografia não é para pessoas com o coração fraco, mas é um grande negócio no Japão, onde cerca de 34 milhões de pessoas - ou um quarto da população - têm mais de 65 anos.

A indústria de pornografia do Japão movimenta cerca de US$ 20 bilhões por ano, com filmes com idosos tempestuosos representando cerca de um quarto desse mercado, informam especialistas da indústria.

Nos últimos anos, as vendas subiram, com cada vez mais idosos se interessando pelo tema.

O gênero decolou em grande parte graças às façanhas de Shigeo Tokuda, um ator de 82 anos que apareceu em centenas de filmes com títulos como "Forbidden Elderly Care" e "Manic Training of Lolitas".