Raio X do Santos: como Neymar e Pelé ditam faixa etária da torcida

A pesquisa O GLOBO/Ipec revelou como o Santos é um grande exemplo de como a combinação de títulos e ídolos pode potencializar o número de torcedores de um time. De acordo com o levantamento, os maiores percentuais de entrevistados que se disseram santistas estão entre os mais jovens, entre 16 e 24 anos (3,4%), e entre os mais velhos, com 60 anos ou mais (4,3%). Ambos bem acima da média geral santista, de 2,2%.

Títulos fazem torcida crescer? Entenda os casos de Palmeiras, Fluminense e Vasco

Flamengo rejuvenesce, Botafogo envelhece: Veja o ranking de torcidas por idade

Não se trata de coincidência: são as duas gerações mais afetadas pela era Pelé, nos anos 1960, e pela fase Neymar, ídolo do futebol brasileiro com a camisa do Peixe entre 2009 e 2013. Dos 46 títulos oficiais do Santos, nada menos que 31 foram conquistados por Pelé ou Neymar.

Entre as duas fase de ouro do Peixe, o percentual de torcedores diminui drasticamente. Os torcedores que se disseram entre 45 e 59 anos foram 1,8%, entre 35 e 44%, 1,2%, e entre 25 a 34, apenas 1%.

Raio-X do São Paulo: Maior parte da torcida está entre os mais ricos

Geografia única

O Santos tem uma peculiaridade entre os times de maior torcida do Brasil: é o único que não está sediado em uma capital de estado. Isso tem impacto na capacidade de crescimento da torcida e no próprio perfil.

Entre os torcedores que moram numa capital, apenas 0,6% se disseram santistas. Já na periferia e no interior, esse número salta para 3,1% e 2,6%, respectivamente.

Isso se reflete também na presença de santistas de acordo com o tamanho da cidade. Nos municípios com 500 mil ou mais moradores, o percentual do Peixe é de apenas 0,6%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos