Ramagem e Valeixo vão depor nesta segunda sobre suposta interferência na PF

(Foto: Divulgação PF)

O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagem, e o ex-superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro, Ricardo Saadi depõem nesta segunda à Polícia Federal em Brasília. Eles serão ouvidos no inquérito que investiga uma suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro no órgão.

Leia também:

O inquérito foi aberto pela Procuradoria-Geral da República com autorização do Supremo Tribunal Federal após ex-ministro da Justiça Sergio Moro pedir demissão. Ele afirmou ter sido pressionado por Bolsonaro a fazer mudanças na cúpula da Polícia Federal.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Ramagem e Saadi, ambos delegados da PF, foram citados por Moro em depoimento prestado no último dia 2 em Curitiba. O mesmo aconteceu com o ex-diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, que será ouvido na manhã desta segunda também na capital paranaense. Valeixo foi indicado por Moro para comandar a PF.

O ministro do STF, Celso de Mello autorizou 10 depoimentos no inquérito – todos, marcados para esta semana e relacionados às falas de Moro marcados para esta semana e relacionados às afirmações de Moro.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.