Randolfe pede para STF investigar Bolsonaro por intimidação à Anvisa

·2 min de leitura

BRASÍLIA - O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que seja aberta uma investigação para apurar a intimidação feita pelo presidente Jair Bolsonaro a servidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Também solicitou que Bolsonaro e seus ministros e familiares sejam proibidos de "intimidar, expor ou divulgar o nome de técnicos e servidores" do órgão, sob pena de multa de R$ 500 mil por cada descumprimento.

Na quinta-feira, em transmissão nas suas redes sociais, Boslsonaro lançou novamente suspeitas sobre a vacinação e afirmou que quer divulgar os nomes dos integrantes da Anvisa que aprovaram a utilização da vacina da Pfizer para crianças a partir de 5 anos. Ele disse que pediu a lista de forma "extra-oficial" para que "todos tomem conhecimento" dos nomes dos técnicos responsáveis pela aprovação.

"O que era para ser um dia de comemorações, Excelência, transformou-se em mais um triste episódio de propagação de fake news pelo mandatário máximo da República", sustentou Randolfe no pedido de investigação. Segundo o senador, a intenção de Bolsonaro foi "a de constrangimento dos servidores e a de construção de um cenário de demérito à decisão da Agência".

"Não é de modo algum admissível que o Chefe do Poder Executivo federal, além de propagar fake news, ameace expor os nomes de técnicos da Anvisa para serem eles alvo de ataques da militância violenta anti-vacina", escreveu o parlamentar.

Randolfe também destacou: "Em simples termos: o que o Presidente quer, na verdade, é promover uma onda de desinformação, com a propagação de notícias falsas que visem desestimular os pais a vacinarem seus filhos contra a covid-19. Aliás, nada muito diferente daquilo que vem fazendo desde o início da pandemia - a tal 'gripezinha' que vitimou mais de 600 mil brasileiros e gravemente sequelou tantos outros -, inclusive desde o início da campanha de imunização - em que, na visão do Presidente, muitos 'se transformaram em jacarés'."

O pedido de investigação é direcionado ao ministro Alexandre de Moraes por ele ser o relator do "inquérito das fake news" no STF.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos