Randolfe propõe nova CPI da Covid no Senado para 2022

·3 min de leitura
Senador Randolfe Rodrigues protocolou um requerimento nova CPI da Covid no Senado
Senador Randolfe Rodrigues protocolou um requerimento nova CPI da Covid no Senado. (Foto: Divulgação/Senado Federal)

O senador Randolfe Rodrigues (Rede) afirmou que protocolou um requerimento para a instalação de uma nova CPI da Covid-19. Vice-presidente da comissão encerrada em 2021, a nova CPI da Covid teria como objetivo apurar as ações do governo federal do mês de novembro em diante.

A informação foi divulgada nas redes sociais do parlamentar, no fim da tarde desta terça-feira (11). 

"URGENTE! Estamos protocolando requerimento pedindo a instalação de uma nova CPI da Covid para apurar as ações e omissões do Governo Federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil a partir de novembro de 2021.", escreveu Randolfe. 

Encerrada em outubro, a CPI da Covid produziu um relatório em que propõe o indiciamento de 78 pessoas, incluindo o presidente Jair Bolsonaro (PL), e duas empresas. O documento cita ainda irregularidades em negociações de vacinas. Os dois principais casos envolveram o imunizante indiano Covaxin e o pedido de propina de US$ 1.

Em suas redes sociais, o senador disse que a nova comissão seria necessária para apurar as ações e omissões do governo Bolsonaro desde novembro de 2021. A CPI da Covid realizada em 2021 terminou no final de outubro com o indiciamento do presidente por 10 crimes, além de outros envolvidos na atuação do governo federal, como o ex-ministro Eduardo Pazuello.

— Entre outros pontos, teremos como foco: atraso e insuficiência na vacinação infantil; insuficiência de provisão para doses de reforço em 2022; ataques do Presidente da República aos técnicos da Anvisa e à vacinação da população adulta e infantil; a insuficiência da política de testagem; e o apagão de dados do Ministério da Saúde com as suas consequências no correto monitoramento da evolução da pandemia — publicou Randolfe em suas redes sociais.

Nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro tem se posicionado contra a vacinação em crianças de 5 a 11 anos, conforme aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que gerou atrito entre ele e a agência.

Nesta segunda-feira, o presidente disse que nunca acusou a Anvisa de corrupção, mas voltou a criticar o órgão.

— Não quero acusar a Anvisa de absolutamente nada. Agora, que tem alguma coisa acontecendo, não tem a menor dúvida que tem. Pelo que estou sabendo agora, vai deliberar sobre a Coronavac para crianças a partir de 3 anos de idade. Não sei o que acontecerá no final mas a Anvisa vai tomar sua posição e de uma forma ou de outra vai sofrer críticas também.

Segundo Randolfe Rodrigues, o requerimento será protocolado no Senado. As comissões parlamentares de inquérito, ou CPIs, são uma prerrogativa da minoria da Câmara ou do Senado: ou seja, não é necessária a assinatura da maioria dos senadores ou dos deputados para sua abertura. No caso do Senado, que tem 81 parlamentares, bastaria a assinatura de um terço deles, ou 27 senadores.

Caso o requerimento alcance esse número de assinaturas, o presidente Rodrigo Pacheco pode determinar a abertura da comissão. No caso da CPI da Covid, a comissão foi aberta apenas após determinação do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, em razão da demora de Pacheco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos