Ranking coloca Corinthians e Flamengo entre as camisas mais emblemáticas do futebol

1 / 3

Ranking coloca Corinthians e Flamengo entre as camisas mais emblemáticas do futebol

A France Football publicou em sua última edição uma lista em que foram eleitas as 50 camisas mais emblemáticas da história do futebol mundial. E dois mantos de clubes brasileiros foram lembrados: camisa preta do Corinthians da Democracia, entre 1982 e 1983, e a do Flamengo de Zico, usada entre 1970 e 1980.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O critério pelos próprios jornalistas da France Football foram, segundo o site da revista, escolher as "camisetas que os fizeram sonhar, tremer, vibrar". Ainda de acordo com a publicação, a lista poderia ajudar a compreender o por quê as camisas carregam consigo um sentimento de pertencimento.

Leia também:

A camisa da Democracia Corintiana ficou em 24º lugar. Na justificativa, a revista lembra que aquela camisa remete a mais do que somente futebol. Foi um instrumento político contra a ditadura militar da época.

"Mais que um clube. Uma instituição que faz parte da história do Brasil. O Corinthians, que teve lendas como Garrincha, Sócrates ou Ronaldo, pediu que seus 40 milhões de torcedores fossem às ruas participar da história local", afirma a revista. 

"Em 1982, os jogadores do Corinthians, aliados aos sócios, instauraram a 'Democracia Corinthiana', um movimento ideológico contra a ditadura militar em curso no país. Em 15 de novembro de 1982, na final do Campeonato Paulista, os jogadores entraram com uma faixa com a inscrição 'Dia 15, vote', incitando a população a exercer seu direito e votar. Mais do que um clube", concluiu.

Já a camisa do Flamengo de Zico ficou na 43º colocação. O texto explicando a escolha da camisa, no entanto, traz um erro ao colocar Garrincha como um ídolo do clube. A passagem do jogador rápida e sem brilho.

Zico - Flamengo

"Paixão rubro-negra profunda. Na cidade do samba, alegria e, sobretudo, das cores, o Rio de Janeiro, ver artistas brincando de rubro-negro traz um contraste sagrado. No entanto, essas são as cores históricas do clube mais popular do Brasil. Na época, o Mengão viu nomes como Garrincha tomarem conta do futebol local, mas estava se preparando para entrar na era de ouro", diz a publicação.

"Um homem mudou tudo: Arthur Antunes Coimbra, conhecido como Zico. O brilhante camisa 10 permitiu ao Flamengo enriquecer suas conquistas nacionais, um primeiro título de campeão do Brasil e diversos troféus do Rio de Janeiro, mas não foi só: também cresceu em escala internacional. A Copa Libertadores de 1981 coroou Zico e sua equipe, antes que estes vencessem a Copa Intercontinental. Em Tóquio, o Flamengo derrotou o Liverpool sem nenhuma dificuldade pelo placar de 3-0. Um novo feito que colocaram Zico e o Flamengo no patamar das lendas", concluiu.

Além dessas camisas dos clubes mais populares do país, três camisas da seleção brasileira foram eleitas para a lista: em quatro lugar, a camisa da Copa de 1970; em 26º, a camisa da Copa de 1986; e em 49º, a camisa da Copa de 1958.

Tostão Pelé Brasil Seleção Copa do Mundo 1970

Sobre a quarta colocada, a revista exalta Pelé: "Esta túnica tem um nome. Pelé. Ela ainda tem um número. Dez. Durante uma Copa do Mundo, a camisa de uma seleção campeã do mundo nunca será tão identificável, mesmo que os nomes dos jogadores, na época, não estivessem reunidos nas costas".

A camisa de 86, segundo a publicação, ficou mais marcada para eles (franceses) do que para os brasileiros. Foi a camisa usada pela seleção na eliminação para Les Bleus nas quartas de final da Copa do México. Sobre a camisa de 58, a France Football lembra que ela era feita de um tecido grosso, mutio diferente dos usados atualmente, e ainda diz que "há alma nesta camisa vintage".

Em primeiro lugar, foi eleita a caisa do Ajax de 1971 a 1973. A camisa foi usada pelo revolucionário time holandês e pelo craque Johan Cruijff. Como em todas as listas, a publicação traz algumas polêmicas. A camisa dos anos de 1975 e 1977 do Saint-Étienne ficou em segundo lugar e a camisa do Santos de Pelé não foi citada entre as 50 mais emblemáticas da história.

A camisa "mais recente" citada foi a do Real Madrid de 2001-2002, ano do nono título europeu do clube. A camisa ficou marcada pelo golaço de Zinedine Zidane na final da Liga dos Campeões. Na próxima temporada, o Real Madrid deve usar uma camisa em homeagem àquele ano.

Confira a lista da France Football:

  1. Ajax 1971-1973

  2. Saint-Étienne 1975-1977

  3. Holanda 1974

  4. Brasil 1970

  5. Boca Juniors 1981

  6. Peru 1970-1982

  7. Argentina 1986

  8. Juventus 1983-1985

  9. França 1984

  10. PSG 1982-1983

  11. França 1998

  12. Celtic 1966-1967

  13. Olympique Marselha 1992-1993

  14. Milan 1989-1990

  15. Liverpool 1977-1978

  16. Real Madrid 1956-1964

  17. Bastia 1977-1978

  18. União Soviética 1960

  19. New York Cosmos 1975

  20. Napoli 1988-1989

  21. Barcelona 1974-1976

  22. Arsenal 1970-1971

  23. Real Madrid 2001-2002

  24. Corinthians 1982 e 1983

  25. River Plate 1949-1950

  26. Inglaterra 1966

  27. Sampdoria 1991-1992

  28. Brasil 1986

  29. Zaire 1974

  30. Croácia 1998

  31. França 1982

  32. Nottingham Forest 1978-1979

  33. França (vs Hungria) 1978

  34. West Ham 1974-1976

  35. Reims 1958-1960

  36. Inter de Milão 1963-1964

  37. Barcelona 1998-1999

  38. Alemanha Oriental 1974

  39. Argentina 1978

  40. Holanda 1988

  41. Camarões 2002

  42. Leeds United 1974-1975

  43. Flamengo - Anos 70 e 80

  44. Napoli 1985-1987

  45. Alemanha Ocidental 1974

  46. Itália 1982, goleiro

  47. Ajax 2018-2019

  48. Alemanha Ocidental 1988-1991

  49. Brasil 1958

  50. Lens 1988-1999

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.