Raul Gazolla detalha relação com Daniella Perez: "Sonhava com ela desde a adolescência"

Daniela Perez e Glória Perez (Foto: Arquivo)
Daniela Perez e Glória Perez (Foto: Arquivo)

No ano em que se completa três décadas sem Daniella Perez — a atriz foi assassinada em 28 de dezembro, de 1992 — as lembranças ficam ainda mais fortes. Raul Gazolla, com quem Daniela foi casada, lembrou em detalhes o início de namoro entre os dois e, logo em seguida, o casamento. Segundo o ator, ela era "a mulher de sua vida".

"Conheci a Dani em 1989. Ela era bailarina ainda, não era atriz. Eu fazia "Kananga do Japão" e Christiane Torloni, que era meu par na trama, ia dançar na novela com o Carlinhos de Jesus.

O autor então escolheu uma bailarina para dançar comigo e a escolhida foi a Daniella. Quase não falei dessa história e acho que é muito boa. Sonhava com ela desde a adolescência. Quando eu a vi pela primeira vez, pensei: 'Meus Deus, é ela'. Eu sonhava com aquela figura, com aquela aparência física. Eu me encantei e logo depois me apaixonei", contou o ator no podcast Inteligência Ltda.

Beijo de cinema na cozinha

Raul Gazolla revelou também que o primeiro beijo do casal aconteceu na cozinha da casa da autora Glória Perez, mãe de Daniella: "Ela dançava muito, era uma grande bailarina, tinha todos os movimentos perfeitos. A gente ensaiava na casa da Glória. Um dia cheguei lá e começamos a trocar olhares. Depois fomos na cozinha beber água e dei um beijo cinematográfico nela, e depois dei outro, sem falar nada. Ela voltou para ensaiar e não acertava nenhum passo. Ficou desconcertada. Daí para frente, começamos a namorar e fiquei completamente apaixonado".

Não demorou para os dois irem morar juntos, mas Daniella Perez só aceitou se mudar para a casa de Gazolla depois de casar. O ator, então, promoveu um casamento surpresa no civil.

"Tivemos uma vida muito intensa e muito boa. Ela era a mulher da minha vida. Chamei a Dani para morar comigo, mas ela disse que a gente precisava casar antes. Marquei então o cartório e não falei nada para ela. No dia do casamento, acordei ela e pedi para ela colocar o vestido que a gente tinha comprado junto em Los Angeles, nos Estados Unidos, e falei: 'A gente vai casar hoje, depois a gente faz festa, casa no religioso...'. Chamei dois amigos para serem testemunhas e depois levei a certidão para a Glória falando que eu e a filha dela íamos morar juntos. A Glória ficou chateada. Imagina, não ser convidada para o casamento da filha. Mas hoje nós temos uma ligação muito forte, que transcende qualquer coisa".

 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos