Raul Gazolla lembra Daniella Perez: 'tivemos que provar a inocência de uma pessoa morta com 18 facadas'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Raul Gazolla, viúvo da atriz e bailarina Daniella Perez, assassinada em dezembro de 1992, se surpreendeu com parte do material apresentado da série "Pacto brutal: O assassinato de Daniella Perez", mesmo sendo parte diretamente envolvido no caso. O ator se impressionou com o grau do envolvimento de Gloria Perez no caso.

Gloria Perez relembra assassinato da filha em série documental: 'O tempo não cura nem ameniza nada'

Caso Daniella Perez: o que fazem hoje os assassinos da atriz, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz

— Eu já sabia, mas não tinha a dimensão exata de quão grande foi o envolvimento da Gloria na investigação e da luta dela para provar a inocência da Dany durante 30 anos. Me impressiona muito termos que provar a inocência de uma pessoa assassinada com 18 facadas — destaca Raul em entrevista ao GLOBO.

A série lembra que a família de Daniella precisou contratar um advogado para proteger a imagem da atriz, assassinada com 18 facadas por Guilherme de Pádua e Paula Thomaz. Durante as investigações e o processo judicial, versões dos assassinos tentaram vender a imagem de que Daniella assediava Guilherme nos bastidores da novela em que trabalhavam juntos, "De corpo e alma", de autoria de Gloria Perez.

Daniella Perez: relembre o crime que chocou o país

— Tivemos que defender a honra da Dany e provar que ela não tinha tido nada com o assassino. Tenho uma admiração muito grande pela Gloria, ela foi muito aguerrida — fala Raul, lembrando a situação em que a autora procurou pessoalmente em favelas cariocas por testemunhas que teriam visto Guilherme agredindo Daniella em um posto de gasolina, pouco antes do crime fatal.

'Meu desejo era me tornar um canibal e mastigá-lo': diz Raul Gazolla, sobre assassino de Daniella Perez

O ator conta ter se emocionado muito ao assistir à série:

— Fiquei bem mexido. Relutei um pouco para entrar no segundo episódio, porque o primeiro me deu um ippon, mas como era algo mais técnico, com entrevistas dos policiais, foi mais fácil. E gostei que a série, no último episódio, apresenta a Dany do jeitinho que ela era, uma menina simples e que estava muito feliz, com 22 anos, realizando dois grandes sonhos, que era ser bailarina e ganhando notoriedade na novela.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos