Rave de Halloween reúne milhares nos EUA em protesto contra restrições impostas pela Covid-19

Extra
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Autoridades de Utah (EUA) dizem que milhares de pessoas participaram de um evento de Halloween semelhante a uma rave, que foi anunciado como um "protesto" contra as restrições devido ao coronavírus, informou a NBC News.

O porta-voz do gabinete do xerife do condado de Utah, sargento Spencer Cannon, disse à KSL, afiliada da NBC, que o número de pessoas que compareceu à festa de sábado à noite variava "entre três a dez mil". O evento aconteceu em uma área conhecida como The Knolls, localizada na costa oeste do lago Utah, em frente à cidade de Provo.

Cannon disse à NBC News que as autoridades descobriram a aglomeração não autorizada quando os participantes solicitaram assistência médica, depois que uma mulher ficou inconsciente enquanto "surfava" pela multidão. Ele acrescentou que também ocorreram dois acidentes de carro durante a dispersão dos participantes. A polícia encerrou a festa por volta das 22h.

Durante semanas, os organizadores da festa Utah Tonight e The Tribe Utah anunciaram uma festa de Halloween de "protesto" em um local não revelado, a ser anunciado no dia.

No início deste mês, The Tribe Utah afirmou no Instagram que o Utah Tonight manteria os rostos de todos no Protesto de Halloween confidenciais "para que você não tenha nada com que se preocupar".

Os organizadores do Tribe Utah não responderam imediatamente aos pedidos de comentário feitos pela NBC News, mas argumentaram nas redes sociais contra as restrições devido ao coronavírus, dizendo que "reuniões são essenciais para a saúde pública". O Utah Tonight também argumentou on-line contra as determinações de saúde pública, dizendo que foram "aplicadas subjetivamente".

Um porta-voz do governo de Utah, Gary Herbert, disse em comunicado que a Covid-19 se espalha principalmente por meio de reuniões sociais e que o vírus "é muito real e assustador para os profissionais des saúde que trabalham horas extras em nossas UTIs lotadas".

"Devemos decidir, e mostrar por meio de nossas ações, que a vida de todos ao nosso redor é mais importante para nós do que as partes. Se não o fizermos, teremos dificuldades para vencer a Covid-19 como sociedade", disse o comunicado enviado à NBC News.