Ray Liotta deixa trabalhos póstumos inéditos e diversas obras inacabadas

Ray Liotta na premiere de
Ray Liotta na premiere de "História de um Casamento" em Londres. Foto: REUTERS/Henry Nicholls

Resumo da notícia:

  • Ray Liotta deixa produções inéditas e obras inacabadas como ator

  • Astro de "Os Bons Companheiros" morreu aos 67 anos de idade

  • Ele faleceu enquanto filmava "Dangerous Waters", na República Dominicana

Ray Liotta morreu precocemente aos 67 anos de idade com diversos trabalhos em andamento. .O astro de "Os Bons Companheiros", de Martin Scorsese, deixou uma série de produções inéditas e obras inacabadas.

Ele nos deixou enquanto "Dangerous Waters", na República Dominicana e integrava o elenco da série "Black Bird", com estreia prevista para julho pela Apple+.

Na trama, um jovem, vivido por Taron Egerton, é preso e se torna amigo de um serial killer. O detalhe é que ele passa a ser informante da polícia, que busca corpos de pessoas assassinadas conforme as apurações dele.

Nos bastidores, Liotta assinava a produção executiva da série de documentários "Five Families", que aborda a história da ascensão e queda das famílias de mafiosos de Nova York, nos Estados Unidos.

De acordo com o IMBD, plataforma que reúne todas as informações sobre produções televisivas e cinematográficas, o ator havia terminado de filmar a comédia "El Tonto", de Charlie Day, com Kate Beckinsale e Adrien Brody.

O ator ainda finalizava as filmagens de "Cocaine Bear", com estreia prevista para 2023, e se preparava para estrelar o filme "The Substance" com Demi Moore e Margaret Qualley. Além disso, Ray estaria no longa "April 29, 1992" com Tyrese Gibson.

Segundo o portal Deadline, Ray Liotta morreu dormindo, na República Dominicana, onde filmava "Dangerous Waters", em tradução livre "Águas Perigosas". Ele estava noivo de Jacy Nittolo e deixa uma filha, Karsen.

Trajetória

Nascido em Nova Jersey em 1954, ele cresceu e se destacou no colégio por sua atuação no futebol e no basquete, o que lhe ajudou a ingressar Universidade de Miami, onde se formou em belas artes, em 1978. Mudou-se para Nova York e chegou a trabalhar como garçom antes de conseguir seus primeiros papéis, em 1980, ainda em seriados televisivos e filmes para a TV.

Já buscando ingressar no cinema, depois de um papel secundário em "The Lonely Lady", de 1983, conseguiu seu primeiro papel de destaque em "Totalmente Selvagem", de Jonathan Demme, em 1986, o que rendeu uma indicação ao Globo de Ouro.

Destaque maior teve em "Campo dos Sonhos", de 1989, com Kevin Costner, ao viver o fantasma de um jogador de baseball. Sua carreira deslancharia mesmo em 1990, ao interpretar o mafioso Henry Hill, em "Os Bons Companheiros", contracenando com ninguém menos que Robert DeNiro, Joe Pesci e Paul Sorvino.

É ele quem demonstra todo o seu desespero ao sugerir que Tommy DeVito, personagem de Pesci, é um sujeito engraçado, num jantar, naquela que é uma das cenas mais citadas do longa, indicado a seis estatuetas do Oscar.

Participaria ainda de longas como "Marcas da Vingança", de Paul Schrader, e contracenaria com Anthony Hopkins em "Hannibal", de Ridley Scott, onde interpreta uma nojenta cena em que um sujeito, com a cabeça cortada e o cérebro à mostra, é alimentado com os próprios miolos.

Repetiria a dose com DeNiro em "Cop Land: A Cidade dos Tiras", ainda com Sylvester Stallone e Harvey Keitel.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos