Reação do Taliban a protestos de afegãos é cada vez mais violenta, diz ONU

·1 minuto de leitura
Forças do Taliban tentam parar os manifestantes perto da embaixada do Paquistão em Cabul, Afeganistão

Por Emma Farge

GENEBRA (Reuters) - O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnur) disse nesta sexta-feira que a reação do Taliban a marchas pacíficas no Afeganistão é cada vez mais violenta, visto que as autoridades usam munição letal, cassetetes e chicotes e já causaram a morte de ao menos quatro manifestantes.

Protestos e manifestações, muitas vezes liderados por mulheres, representam um desafio para o novo governo islâmico do Taliban, que tenta consolidar seu controle desde que capturou a capital Cabul quase um mês atrás.

"Vemos uma reação do Taliban que, infelizmente, é severa", disse Ravina Shamdasani, porta-voz de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, acrescentando que a entidade documentou a morte de quatro manifestantes a tiros.

Mas ela disse que alguns ou todos podem ter resultado de tentativas de dispersar manifestantes com disparos.

Ela acrescentou que a ONU também recebeu relatos de buscas de participantes dos protestos de casa em casa. Jornalistas que cobrem os protestos também são intimidados.

"Em um caso, um jornalista supostamente ouviu, enquanto era chutado na cabeça, que 'você tem sorte de não ter sido decapitado'", disse Shamdasani. "Realmente há muita intimidação de jornalistas simplesmente tentando fazer seu trabalho."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos