Rebaixamento: Grêmio, Bahia, Juventude e Cuiabá lutam por duas vagas na Série A de 2022; saiba o que cada um precisa

·2 min de leitura

O Brasileiro chega a sua última rodada com a corrida para fugir do rebaixamento afunilada. Após os resultados deta segunda, a briga ficou concentrada em quatro equipes: Grêmio, Bahia, Juventude e Cuiabá. Destes, apenas dois escaparão.

De acordo com o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, o Grêmio, 18º colocado com 40 pontos, tem o maior risco: 96,1%. Embora esteja neste momento fora do Z-4 (é o 16º, com 43), o Bahia vem logo em seguida, com 45,3%. O Juventude, que abre a zona do rebaixamento com os mesmos 43 (mas uma vitória a menos que os baianos), tem 35,9% de probabilidade de cair. O Cuiabá, mesmo tendo chegado aos 46 pontos após vitória sobre o Fortaleza, ainda está com a corda no pescoço: registra 22,1%.

Os riscos levam em consideração não apenas a pontuação como também o nível de dificuldade que cada um terá na última rodada. O Grêmio receberá o campeão Atlético-MG. Já o Bahia visitará o Fortaleza, que ainda luta pelo G4. O Juventude receberá o Corinthians, concorrente direto do time cearense e que ainda precisa confirmar seu quarto lugar. Por fim, o Cuiabá receberá o Santos, que ainda têm chances mínimas de uma vaga na Libertadores.

Confira, abaixo, o que cada equipe precisa para se garantir na Série A de 2022:

Grêmio

Vitória sobre o Atlético-MG + derrotas de Bahia e Juventude

Juventude

Em caso de vitória sobre o Corinthians: derrota ou empate do Bahia Em caso de empate com o Corinthians: derrota do Bahia

Bahia

Vitória sobre o FortalezaEm caso de empate com o Fortaleza: derrota ou empate do JuventudeEm caso de derrota para o Fortaleza: derrota do Juventude + derrota ou empate do Grêmio

Cuiabá

Empate com o SantosEm caso de derrota para o Santos: derrota ou empate do Juventude

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos