Rebeldes do Iêmen estão dispostos a cessar ataques contra Arábia Saudita

(Arquivo) Fumaça em instalação da Aramco na cidade saudita de Abqaiq após ataque

Os rebeldes huthis do Iêmen anunciaram nesta sexta-feira que estão dispostos a cessar todos os ataques contra a Arábia Saudita, em uma iniciativa para alcançar a paz no Iêmen após cinco anos de conflito.

O presidente do Conselho político dos huthis, Mehdi Machat, anunciou em um discurso durante a celebração da tomada da capital Sanaa pelos rebeldes em 2014 "o fim de todos os ataques contra o território da Arábia Saudita" e assegurou que espera que "este gesto tenha como resposta um gesto ainda mais forte" por parte de Riad, informou a rede de televisão Al Masirah, simpática aos rebeldes huthis.

Segundo a máxima autoridade dos rebeldes huthis, trata-se de uma iniciativa "para conseguir paz através de sérias negociações que permitam conseguir uma reconciliação nacional que não exclua ninguém".

Machat também afirmou que essa proposta pretende "preservar o sangue dos iemenitas e conseguir uma anistia geral".

Os rebeldes huthis reivindicaram em 14 de setembro os ataques que causaram incêndios em duas instalações petrolíferas na Arábia Saudita, apesar de Riad e Washington acusarem o Irã pela agressão.