Rebeldes matam cinco soldados na Caxemira indiana

·1 minuto de leitura
Paramilitares indianos fazem guarda em escola pública na periferia de Srinagar, após o assassinato de dois professores (AFP/Tauseef MUSTAFA)

Supostos rebeldes mataram cinco soldados indianos na região da Caxemira indiana nesta segunda-feira (11) - anunciou um porta-voz das Forças Armadas.

"Um suboficial e quatro soldados foram mortos, provavelmente pelas mãos de infiltrados, durante uma operação de busca", disse o coronel Devendar Anand à AFP, acrescentando que "a operação continua".

Os tiros foram disparados em uma passagem de montanha perto da linha de controle (LOC) que separa a região da Caxemira administrada pelo Paquistão.

Este foi o incidente mais mortal envolvendo o Exército indiano na região desde que um cessar-fogo foi anunciado, em fevereiro, entre Índia e Paquistão ao longo da fronteira de facto.

Índia e Paquistão compartilham a Caxemira desde sua independência, em 1947, e ambos reivindicam a totalidade da região do Himalaia como parte de seu território.

Há mais de três décadas, grupos rebeldes enfrentam soldados indianos, exigindo a independência da Caxemira, ou sua fusão com o Paquistão.

Dezenas de milhares de civis, soldados e rebeldes morreram nesses confrontos. A Índia acusa o Paquistão de apoiar a rebelião.

Na Caxemira indiana, as tensões aumentaram desde que o governo central revogou o "status" de semiautonomia da região, em agosto de 2019, obrigando a aplicação de novas leis e a supressão de outras.

Mais recentemente, houve vários ataques contra civis, reivindicados por um grupo rebelde. Na semana passada, dois professores morreram em ações desse tipo.

pzb/stu/lth/pz/zm-jvb/erl/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos