Rebeldes do Tigré saquearam ajuda humanitária no norte da Etiópia

·1 minuto de leitura
Miliciano afar sobre as ruínas de uma casa em Bisober, Tigré, em 9 de dezembro de 2020 (AFP/EDUARDO SOTERAS)

Os rebeldes do Tigré saquearam ajuda humanitária no norte da Etiópia, especialmente na região de Amhara, anunciou nesta terça-feira (31) o chefe da missão de ajuda humanitária dos Estados Unidos naquele país (Usaid).

"Nas últimas semanas, alguns depósitos foram saqueados e esvaziados pelas tropas da TPLF, especialmente em Amhara", disse Sean Jones, em entrevista à rede de televisão etíope EBC. Representantes da Frente de Libertação do Povo do Tigré (TPLF) não puderam ser contactados para responder a essas acusações.

O norte da Etiópia vive um conflito desde novembro, quando o primeiro-ministro do país africano, Abiy Ahmed, enviou o Exército federal ao Tigré para derrubar as autoridades locais dissidentes da TPLF, que já foi o partido dominante em nível nacional. O primeiro-ministro justificou essa intervenção como uma resposta aos ataques da TPLF contra campos militares federais.

O conflito foi paralisado e, no final de junho, as forças pró-TPLF retomaram o controle da maior parte da região do Tigré. Em seguida, continuaram sua ofensiva nas vizinhas Amhara e Afar.

De acordo com a ONU, 400.000 pessoas vivem em condições de fome no Tigré. A propagação do conflito para as outras duas regiões também deixou 300.000 pessoas deslocadas. Sean Jones indicou que a Usaid fornece alimentos para 5 milhões de pessoas nessas três regiões.

sva/grp/pc/ap/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos