Recebido como velho amigo, Biden chega a Israel no início da visita ao Oriente Médio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente dos EUA, Joe Biden, chega a Israel
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Steve Holland

TEL AVIV (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chegou nesta quarta-feira a Israel, que o abraçou como um velho amigo na primeira etapa de uma viagem dominada por esforços para aproximar os israelenses da Arábia Saudita e persuadir os aliados de Washington no Golfo a bombear mais petróleo.

Ao chegar no Air Force One ao Aeroporto Ben Gurion, cuja pista ele pisou pela primeira vez em 1973 como senador, Biden cumprimentou o primeiro-ministro israelense, Yair Lapid, e, em um discurso, descreveu a conexão dos Estados Unidos com o país como "profunda".

"Você não precisa ser judeu para ser sionista", acrescentou Biden, reafirmando seu apoio a uma solução de dois Estados que ele descreveu como "a melhor esperança para Israel e os palestinos".

Esta é a 10ª visita de Biden a Israel, que tem evitado cuidadosamente as divergências com Washington sobre a diplomacia nuclear iraniana e as negociações de um Estado palestino há muito paralisadas.

"Seu relacionamento com Israel sempre foi pessoal", disse Lapid em um discurso, chamando Biden de "um grande sionista e um dos melhores amigos que Israel já conheceu".

Biden passará dois dias em Jerusalém para conversar com líderes israelenses antes de se encontrar com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na sexta-feira, na Cisjordânia ocupada.

Depois, ele fará um voo direto de Israel para Jeddah, na Arábia Saudita --o primeiro para um presidente norte-americano-- na sexta-feira para conversar com autoridades sauditas e participar de uma cúpula de aliados do Golfo.

Autoridades dos EUA dizem que a viagem --a primeira de Biden ao Oriente Médio como presidente-- pode produzir mais passos em direção à normalização entre Israel e Arábia Saudita, inimigos históricos, mas também dois dos mais fortes aliados dos EUA na turbulenta região.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos