Receita da Baidu cai no 2° tri, mas supera projeções com ajuda de serviços de nuvem

(Reuters) - A gigante chinesa de mecanismos de busca Baidu divulgou nesta terça-feira receita acima do esperado no segundo trimestre, em desempenho sustentado pelo crescimento dos negócios de nuvem, ainda que a empresa tenha tido a primeira contração na base anual em dois anos.

A receita total da Baidu encolheu 5%, para 29,65 bilhões de iuans (4,43 bilhões de dólares), no segundo trimestre, contra estimativa média dos analistas de 29,30 bilhões de iuans, segundo dados da Refinitiv.

As ações da Baidu subiram no pré-mercado, mas reverteram ganhos pela manhã, acompanhando recuo de papéis de outras empresas chinesas após a Reuters noticiar que reguladores norte-americanos escolheram Alibaba e outras companhias do país asiático listadas nos Estados Unidos para inspeções de auditoria.

Por volta de 12h40 (horário de Brasília), as ações da Baidu listadas nos EUA caíam 6,5%. O pregão também era negativo para as bolsas norte-americanas no geral.

Ainda que as vendas de anúncios, área principal da empresa, sigam fracas, os clientes estão se inscrevendo em seus serviços de nuvem --um segmento-chave de crescimento global para a Baidu--, à medida que a demanda por aplicativos de internet aumenta.

A receita da unidade AI Cloud da Baidu cresceu 31% ano a ano no trimestre.

A empresa também vem dobrando as apostas em direção autônoma, segmento no qual investiu pesadamente nos últimos cinco anos. O Baidu começou a cobrar taxas por seu serviço de táxi autônomo Apollo Go em vias abertas desde o ano passado. A unidade fez 287 mil viagens no trimestre, alcançando mais de um milhão de viagens no total.

A Baidu registrou um lucro líquido de 3,64 bilhões de iuans no segundo trimestre, encerrado em junho.

(Por Yuvraj Malik e Yingzhi Yang)