Recife reinicia buscas após fortes chuvas e suspende festejos juninos

RECIFE, CE, E RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - As buscas por desaparecidos após as fortes chuvas que atingem a região metropolitana do Recife desde a semana passada foram reiniciadas nesta segunda-feira (30), data em que a prefeitura da capital anunciou o cancelamento das festividades juninas devido à tragédia.

Até aqui, foram registradas oficialmente 84 mortes, mas o incerto número de desaparecidos indica que o total de óbitos deve crescer. Neste domingo (29) de manhã, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, anunciou que o total de desaparecidos era de 56, mas o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou posteriormente que o total era desconhecido.

Do total de vítimas, 79 morreram entre sexta-feira (27) e este domingo, o que fez o governo estadual decretar situação de emergência em Pernambuco.

Há registro de 3.957 desabrigados, principalmente nos municípios da região metropolitana do Recife e na Zona da Mata, e 533 desalojados.

Nesta segunda, o prefeito João Campos (PSB) anunciou, ao visitar a creche Miguel Arraes, onde a prefeitura está recebendo donativos para ajudar as famílias, que decidiu suspender as comemorações juninas no Recife, como as festas de São João e São Pedro.

"Com isso, nós vamos incrementar em R$ 15 milhões as ações direcionadas para as famílias atingidas", disse o prefeito.

Há 3.500 moradores em abrigos da prefeitura na capital nesta segunda, de acordo com Campos.

No Recife, as aulas presenciais para os mais de 95 mil estudantes foram suspensas nesta segunda-feira.

Segundo a gestão municipal, estudantes terão acesso a aulas remotas por meio da plataforma Educa Recife. Dos 41 abrigos ofertados pela prefeitura, 25 são escolas, creches e centros sociais.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) está no Recife nesta segunda-feira para "melhor se inteirar" da tragédia. Segundo ele, o governo federal disponibilizou desde o início todos os meios para socorrer as famílias atingidas.

No sábado, Câmara nomeou 92 concursados do Corpo de Bombeiros para começarem atuação neste domingo a fim de acelerar as buscas.

Bombeiros enviados pelo Governo da Paraíba e profissionais especializados no atendimento a casos de deslizamentos de Minas Gerais também reforçam as forças operacionais. Uma equipe da Defesa Civil do Rio de Janeiro está no Recife para reforçar o atendimento.

De acordo com previsão da Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac), o Distúrbio Ondulatório de Leste -que gerou os grandes volumes de chuva nos últimos dias- se dissipou, mas ainda restam instabilidades no oceano que podem provocar chuvas de forma moderada, entre a Zona da Mata e a região metropolitana do Recife.

No entanto a tendência é a estabilização da atmosfera, com redução gradativa dos volumes de chuva, segundo a agência.

Só entre as 23h de sexta e as 11h deste sábado foram registradas chuvas que chegaram a 236 milímetros em alguns pontos da capital pernambucana, de acordo com a Defesa Civil.

Isso equivale a mais de 70% do previsto para todo o mês de maio na cidade, que é de 328,9 milímetros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos