Reclamações sobre crédito consignado crescem 80% em dois anos, diz BC

Letycia Cardoso

RIO - O número de reclamações sobre crédito consignado — empréstimo em que as parcelas são descontadas diretamente do salário ou da aposentadoria — disparou nos últimos dois anos. De acordo com dados do Banco Central, na comparação entre o quarto trimestre de 2017 e de 2019, a quantidade de queixas sobre o tema aumentou de 676 para 1223, o que representa crescimento superior a 80%.

No ano passado, o item mais apontado pelos clientes foi o impedimento de realização de portabilidade do crédito consignado para outras instituições. Os bancos Inter, Safra, Continental e Itaú aparecem no topo do ranking.

Em seguida, outro problema citado pelos reclamantes foi a concessão do consignado sem uma contratação formal, ou seja, sem o cliente entender o que está contratando. Nesse quesito, Itaú, Pan, Safra e BMG foram as instituições mais apontadas.

Além disso, irregularidades relativas a documentos para liquidação antecipada do crédito, ao fornecimento de contratos e a informações prestadas também aparecem entre as queixas.

Caso o consumidor perceba que foi vítima de alguma manobra de uma instituição financeira, pode entrar em contato com órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. No Rio de Janeiro, é possível fazer a formalização através do site http://www.procononline.rj.gov.br/ ou em uma das unidades do órgão.

Também é possível reclamar através do site do Banco Central, para que o órgão fiscalize o banco em questão.