Recompensa de US$ 500 mil por chefe de facção venezuelana

·1 min de leitura
Membros do Serviço Nacional de Inteligência Bolivariano (SEBIN) chegam na área de confrontos entre a polícia e supostas gangues de criminosos no bairro La Cota 905 de Caracas, em 8 de julho de 2021

Autoridades venezuelanas anunciaram nesta quinta-feira (8) uma recompensa de 500 mil dólares por informações que levem à captura de líderes de facções criminosas, incluindo o conhecido e midiático "Koki", que, desde ontem, espalha violência em uma região de Caracas.

"PROCURADO. APELIDO: KOKI. ASSASSINO. NOME: CARLOS LUIS REVERTE. RECOMPENSA US$ 500.000", diz o anúncio, acompanhado de uma foto do criminoso e veiculado nas redes sociais.

"Koki" é o nome mais conhecido entre os líderes da facção Cota 905, bairro do oeste de Caracas. Um novo confronto entre policiais e gangues é registrado na capital venezuelana desde ontem, com 10 mortos, entre pedestres, bandidos e um policial, segundo a mídia local. Os criminosos tentam impedir que policiais entrem nos bairros que controlam. Por dois outros líderes da Cota 905, "El Galvis" e "El Vampi", recompensas de 500 mil dólares também são oferecidas.

A Venezuela, afetada por uma crise sem precedentes há oito anos, é um dos países mais violentos do mundo, com facções organizadas que atuam principalmente em bairros populares.

As quantias astronômicas em dólares, a moeda de fato em uma economia onde a moeda local, o bolívar, perdeu seu valor devido à hiperinflação, movimentaram as redes sociais. Alguns perguntaram se a recompensa seria paga em "petros", a criptomoeda criada pelo governo do presidente Nicolás Maduro. Outros reivindicaram a recompensa, informando que o líder da facção Cota 905 se encontra no bairro Cota 905.

pgf/jt/rsr/jc/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos