Reconciliação entre Harry e a família real britânica é 'possível'

O príncipe Harry pode se reunir com o resto da família real britânica antes da coroação de seu pai, Charles III, em maio, para acalmar as tensões após a publicação de suas memórias explosivas, informou o jornal Sunday Times neste domingo (15).

"Todas as partes terão que ser flexíveis. Mas é possível, é reparável", estimou uma fonte próxima do rei e de Harry, citada pelo jornal dominical. O jornal menciona a possibilidade de um encontro entre o príncipe, seu pai Charles e seu irmão William antes da coroação marcada para 6 de maio.

O livro de Harry, intitulado "Spare" ("O Que Sobra", em português), está fazendo um sucesso estrondoso nas livrarias. Nele, o filho mais novo de Charles III e neto da falecida Elizabeth II não poupa críticas, como ao irmão William, a quem chama de “arqui-inimigo”.

Oficialmente, o Palácio de Buckingham se mantém em silêncio desde o lançamento do livro.

A fonte citada pelo Sunday Times afirma que "devemos passar para outra coisa, e isso deve ser resolvido até abril".

Segundo outra fonte citada pelo jornal, Harry e sua esposa Meghan devem ser convidados para a coroação, para que o conflito familiar não represente uma "distração" que ofusque a cerimônia.

Harry e Meghan deixaram a família real em 2020 e moram nos Estados Unidos.

Segundo uma pesquisa recente do YouGov, eles são ainda mais impopulares do que o príncipe Andrew, irmão de Charles III afastado da monarquia após se envolver em um escândalo sexual.

har/vg/avl/es/aa