Recorde de 83% dos ucranianos querem adesão à Otan, mostra pesquisa

Zelenskiy em Kiev

KIEV (Reuters) - Um recorde de 83% dos ucranianos deseja que seu país se junte à Otan, mostrou uma pesquisa de opinião com sede em Kiev nesta segunda-feira, citando uma pesquisa realizada depois que a Ucrânia se candidatou ao bloco militar.

A pesquisa entre sábado e domingo com 2 mil entrevistados pelo Rating Group foi realizada depois que o presidente Volodymyr Zelenskiy anunciou na sexta-feira que a Ucrânia apresentou um pedido acelerado de adesão à Otan.

O Rating Group disse que a porcentagem daqueles que apoiam a adesão à Otan foi a mais alta já registrada por uma pesquisa na Ucrânia. Apenas 4% disseram que votariam contra a adesão ao bloco e 9% disseram que não votariam.

Em novembro, 55% manifestaram apoio à adesão ao bloco, ilustrando como a opinião pública mudou drasticamente sobre a questão da Otan desde a invasão da Ucrânia pela Rússia. A Rússia há anos se opõe ferozmente à expansão da aliança, que vê como hostil e uma ameaça a sua segurança.

A nova pesquisa indicou que o apoio à adesão à Otan aumentou 7 pontos percentuais desde junho.

(Reportagem de Max Hunder)