Recorde de 16,7 mil casos em 24 horas em São Paulo foi erro, diz secretário

·3 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JULY 07: Residents of Heliopolis wait in line during a food donation at the Baccarelli Institute headquarters amidst the coronavirus pandemic on July 7, 2020 in Sao Paulo, Brazil. Instituto Baccarelli is a non-profit organization that teaches music to more than 1200 underprivileged and socially vulnerable children and young people in Heliopolis, one of the biggest favelas in Sao Paulo of over 200,000 inhabitants. The Institute is responsible for creating the first orchestra in the world that emerged in a favela, the Heliopolis Symphonic Orchestra. With the social and economic impact of the coronavirus (COVID-19) pandemic in these poor communities, Instituto Baccarelli decided to raise funds and the donations are used for food, cleaning and hygiene products. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Dados do governo de São Paulo indicaram na quarta que os municípios registraram 16.777 novos pacientes com Covid-19. (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que o recorde de 16,7 mil casos confirmados em 24 horas, registrado na quarta-feira (22), ocorreu devido a um erro na plataforma do SUS (Sistema Único de Saúde) que registra os casos leves do novo coronavírus.

Dados do governo de São Paulo indicaram na quarta que os municípios registraram 16.777 novos pacientes com Covid-19, contrariando às afirmações feitas pelo secretariado do governo João Doria de que o estado estaria em um platô da doença. Na ocasião, foi a primeira vez que o interior passou a capital em número de casos registrados desde o início da pandemia.

Leia também

O aumento repentino registrado nesta quarta decorreu, segundo Gorinchteyn, por dados represados desde quinta-feira passada (16) na plataforma e-SUS, utilizada pelos municípios para registrar os casos leves. Antes do recorde, a média móvel de novos casos em 24 horas era em torno de 7,5 mil.

“Ontem, tivemos essa elevação absolutamente espantosa nos números dos casos, que fez com que fizéssemos diligências em relação aos dados. Foi uma questão relacionada ao e-SUS que mostrou instabilidade e dificultou a inserção dos casos leves nos municípios. Com isso, os dados represados desde quinta acabaram sendo lançados de uma vez só”, explicou o secretário.

Ao tentar inserir os dados, as secretarias de saúde dos municípios não conseguiam salvar as atualizações ou os dados eram tabulados sem as datas de notificação.

Os dados das últimas 24 horas tanto de casos quanto de mortes não representam as confirmações de um dia para outro, mas sim que foram contabilizadas no sistema da Secretaria de Saúde neste período. Aos finais de semana e às segundas-feiras, os números costumam ser menores por atraso nas notificações enviadas pelas secretarias municipais ao estado.

REFLEXOS NOS PRÓXIMOS DIAS

O número de casos registrados em 24 horas nesta quinta tornou a ser mais alto que a média móvel, com 12.561 novas notificações de infecções, totalizando 452.007 casos no estado. Em relação ao número de mortes, foram 362 novos óbitos em 24 horas, elevando para 20.894 mortes ao todo.

O coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, Paulo Menezes, afirmou que os reflexos dessa falha no e-SUS ainda serão sentidas nos próximos dias.

“É um sistema que envolve muitas notificações suspeitas e vindas de um processo de checagem que demora dias. E esse acerto não ocorre em um dia só. Aconteceu ontem, aconteceu hoje com 12 mil casos e é possível que tenhamos um rescaldo dessas notificações pendentes em um período próximo”, explicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos