Recuo de tecnológicas atinge Wall St enquanto casos de coronavírus aumentam

Por Herbert Lash
·2 minuto de leitura
.
.

Por Herbert Lash

NOVA YORK (Reuters) - Os índices acionários dos Estados Unidos encerraram em baixa nesta sexta-feira, fechando a pior semana de Wall Street desde o "sell-off" de março conforme perdas em papéis de pesos pesados tecnológicos, um aumento recorde em casos de coronavírus e o nervosismo diante das eleições presidenciais azedavam o humor dos investidores.

A pandemia empurrou os hospitais norte-americanos ao limite da capacidade, com os casos de coronavírus ultrapassando a marca de 9 milhões, enquanto a perspectiva de restrições mais amplas à Covid-19 na Europa levantou preocupações sobre a recuperação econômica.

O índice do medo de Wall Street se manteve em uma máxima de 20 semanas, um sinal de nervosismo dos investidores antes do último fim de semana que precede o dia de eleições nos Estados Unidos na próxima terça-feira.

"Nós estamos a dois dias de negociações para o dia da eleição e as pessoas querem ter certeza de que não serão pegas de surpresa", disse Pete Santoro, gerente de portfólio de ações da Columbia Threadneedle em Boston.

O S&P 500 recuou em torno de 9,7% desde que atingiu a máxima de todos os tempos no início de setembro em uma recuperação impulsionada pelas mega caps de tecnologia, empresas que têm capitalização acima de 200 bilhões de dólares, cujos resultados trimestrais nesta semana não atenderam às expectativas altamente otimistas.

"Todos esses nomes serão eventualmente reprecificados, eles estão, todos, absurdamente valorizados. Só não sei quando e não sei de qual avaliação estratosférica eles inevitavelmente serão reprecificados", disse David Bahnsen, diretor de investimentos da Grupo Bahnsen em Newport Beach, Califórnia.

O segmento de comunicação obteve um impulso com um salto nos papéis da Alphabet Inc depois que a controladora do Google superou as estimativas de vendas trimestrais à medida que as empresas retomavam a publicidade.

O presidente republicano Donald Trump tem consistentemente ficado atrás do oponente democrata Joe Biden nas pesquisas nacionais por meses, mas as pesquisas mostravam uma disputa mais acirrada nos Estados mais competitivos que poder decidir a eleição.

O Dow Jones recuou 0,59%, para 26.501,60 pontos, o S&P 500 perdeu 1,21%, para 3.269,96 pontos, e o Nasdaq teve queda de 2,45%, para 10.911,59 pontos.