Recuperação econômica da zona do euro acelera em abril com retomada de serviços, mostra PMI

Jonathan Cable
·2 minuto de leitura
Recuperação econômica da zona do euro acelera em abril com retomada de serviços, mostra PMI

Por Jonathan Cable

LONDRES (Reuters) - A recuperação da zona do euro da contração econômica induzida pela pandemia foi muito mais forte do que o esperado em abril, uma vez que o setor de serviços se adaptou aos lockdowns e retornou ao crescimento, mostrou pesquisa.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto preliminar do IHS Markit, considerado bom guia da saúde econômica, subiu para a máxima de nove meses de 53,7 ante 53,2 em março, contra expectativa de 52,8 em pesquisa da Reuters. Leitura acima de 50 indica expansão.

"Em um mês durante o qual as medidas de contenção foram apertadas diante de mais ondas de infecções, a economia da zona do euro mostrou força encorajadora", disse o economista-chefe do IHS Markit, Chris Williamson.

"Embora o setor de serviços tenha continuado a ser afetado por força por medidas de lockdown, ele voltou a crescer uma vez que as empresas se ajustaram à vida com o vírus e se preparam para tempos melhores à frente", completou.

O PMI do setor de serviços subiu a 50,3 de 49,6 no mês passado, superando a expectativa de queda para 49,1.

Já as fábricas tiveram seu mês mais ativo desde que a pesquisa começou em meados de 1997. O PMI da indústria subiu a 63,3 de 62,5 em março e expectativa de 62,0.

O subíndice de produção chegou à máxima da pesquisa de 63,4, ante 63,3.

"Gastos reprimidos, acúmulo de estoques, investimentos em novo maquinário e otimismo crescente sobre o cenário ajudaram a alimentar o recorde na produção e novas encomendas", disse Williamson.

As esperanças de que a lenta vacinação vá acelerar e permitir o retorno a alguma foram de normalidade elevou o otimismo sobre o ano à frente.