Red Bull recebe multa e redução de 10% em pesquisa aerodinâmica

Horner admitiu que a Red Bull não aproveitou a oportunidade de fazer uma simulação do limite de custos em 2020. Foto: Alfredo Estrella/AFP via Getty Images
Horner admitiu que a Red Bull não aproveitou a oportunidade de fazer uma simulação do limite de custos em 2020. Foto: Alfredo Estrella/AFP via Getty Images

A Red Bull recebeu uma multa de US$ 7 milhões e uma redução de 10% na pesquisa aerodinâmica permitida por quebrar o teto orçamentário da Fórmula 1.

O órgão dirigente da FIA disse que a Red Bull superou o teto orçamentário em cerca de US$ 2,16 milhões em 2021. Agora terá um corte de 10% no valor que eles podem gastar usando seu túnel de vento ou dinâmica de fluidos computacional para projetar seu carro.

Leia também:

"Recebemos uma penalidade financeira e esportiva significativa - US$ 7 milhões é uma quantia enorme de dinheiro e a parte mais draconiana é a penalidade esportiva, que é uma redução de 10% em nossa capacidade de usar nosso túnel de vento e ferramentas aerodinâmicas", disse o chefe da equipe, Christian Horner.

"Isso é uma quantidade enorme. Isso representa entre 0,25 segundos e 0,5 segundos de tempo de volta. Chega a partir de agora e ficará em vigor por um período de 12 meses e terá um impacto no desenvolvimento do nosso carro de 2023", seguiu.

A punição vem depois que a Red Bull reconheceu que era culpada e entrou em um chamado "acordo de violação aceito" com a FIA.

"Por que aceitamos? Achamos que era do interesse de todos fechar o livro. Aceitamos as penalidades - a contragosto, mas as aceitamos", acrescentou Horner.

Horner admitiu que a Red Bull não aproveitou a oportunidade de fazer uma simulação do limite de custos em 2020, o que muitas outras equipes fizeram. Ele disse que eles consideraram sua apresentação provisória em abril de 2021 como um teste e que não receberam feedback da FIA sobre isso.

A FIA havia dito anteriormente apenas que a Red Bull havia cometido uma violação "menor", que é de até 5% do limite, ou US$ 7,25 milhões em 2021, quando Verstappen conquistou seu primeiro título, sem mais detalhes.

O presidente-executivo da McLaren, Zak Brown, saudou a punição imposta a um de seus rivais, mas pediu que a FIA vá mais longe com quaisquer sanções futuras contra aqueles que "quebrarem as regras deliberadamente".

"Agradecemos que a investigação do limite de custos seja um processo complexo que a FI conduziu de maneira completa e transparente", disse Brown.

"Estou satisfeito que a verdade esteja lá agora e o resultado é o que esperávamos - houve uma violação do limite de custos por uma equipe, com as outras nove operando de acordo com as regras. Portanto, é correto que a ação punitiva seja tomada", seguiu.

A Ferrari não está satisfeita com o resultado da investigação da FIA e não acha que a penalidade seja suficiente para a infração.

Outra equipe punida foi a Aston Martin com multa de US $ 450.000 por uma violação processual dos regulamentos financeiros.